Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 24 de junho de 2018.
12/06/2018
Notícias
Casais de idosos celebram o amor em São Vicente
Benedicto e Rosaria estão casados há 75 anos. Ladislau e Tereza namoram há dois anos. Todos moram no Lar Vicentino de Assistência à Velhice

O que é o amor? A pergunta norteou a conversa com dois casais de idosos que residem no Lar Vicentino de Assistência à Velhice. Um está casado há 75 anos. O outro namora há dois anos. Para ambos, o segredo de uma relação saudável e duradoura está no respeito e na forma de encarar as adversidades do dia a dia. No Dia dos Namorados, as duas histórias servem de inspiração.

“O segredo de tanto tempo junto é lembrar todos os dias do juramento que fizemos no pé do altar. Só a morte vai nos separar”, disse Rosaria Molisano Torres, de 94 anos, que este ano completa 75 anos de casamento com José Benedicto Torres, de 96 anos. Da relação nasceram quatro filhos, 20 netos e cinco bisnetos.

A história de amor do casal teve início em 1943, numa praça da cidade de Bragança Paulista, interior de São Paulo. O local era ponto de encontro de jovens. “Tinha terminado um namoro. Ela morava em frente a minha casa. Eu a encontrei na praça e perguntei se queria namorar comigo. Ela disse que sim e me deu a mão”, lembrou Benedicto.

Os dois lembram o início do namoro. O pai dela era contra o relacionamento. “Eu não era a filha mais velha. O meu pai queria que a minha irmã casasse primeiro. Ele também não queria que eu casasse e fosse morar na casa da minha sogra”, explicou Rosaria.

Benedicto recorda o dia do casamento. A festa teve muita música. Rosaria, mesmo contra o gosto do pai, foi morar na casa da sogra. Tempos depois uma oportunidade de emprego levaria o casal para a Capital. “Fomos morar na Mooca. Só tínhamos um fogãozinho, duas colheres e dois garfos. Ali começamos a nossa vida com muita luta, comprando uma coisinha de cada vez. Aí vieram os filhos. Todos eles têm faculdade. Eu estudei até a quarta série e ele não estudou. Mas os nossos filhos estudaram. Meus filhos são muito bons”,

“A gente passou por muita coisa. Muita batalha. Dinheiro não tinha não, mas tinha respeito. O segredo para viver muito tempo junto é brigar agora e depois esquecer. Não pode ficar com raiva”, disse Benedicto, que trata a esposa com muito carinho e cuidado. Eles se abraçam, beijam o rosto um do outro e dão as mãos assim que a entrevista termina.

Afeto – Ladislau André de Rezende Filho, de 93 anos, e Tereza Evangelista de Lima, de 66 anos, se conheceram no Lar Vicentino. Há dois anos eles iniciaram um namoro e hoje vivenciam as descobertas de um relacionamento na terceira idade.

“Amor é abraço, é carinho. Eu gosto muito dele. Não sei como será a vida sem ele”, disse Tereza. Ela fala pouco, mas o olhar de ternura que lança para Ladislau confirma todo o afeto que tem pelo namorado.

“Eu gosto dela, não sei se ela gosta de mim, mas eu gosto muito dela”, diz Ladislau olhando para a amada e pegando em sua mão.

O Lar Vicentino de Assistência à Velhice fica na Rua Carijós, 139, no Parque São Vicente. Visitas podem ser agendadas pelo telefone (13) 3468-5750.
 


Atalhos da página

Prefeitura de Sâo Vicente

Quem curte

Prefeitura de Sâo Vicente

Siga no Instagram

Prefeitura de Sâo Vicente

Siga no Twitter



Prefeitura 

ACESSO RÁPIDO



Todos os Direitos reservados - Secretaria de Imprensa e Comunicação Social de São Vicente | Acesse Webmail
Rede Corporativa e-Solution Backsite