Festas de final de ano aumentam produção de resíduos em toda a Cidade

Reciclagem é a melhor alternativa para cuidar do meio ambiente; confira a lista de locais para destinar os materiais em São Vicente

Compartilhe!

Curtir
Reciclagem é a melhor alternativa para cuidar do meio ambiente; confira a lista de locais para destinar os materiais em São Vicente 
 
Com as festas de final de ano se aproximando, a quantidade de resíduos orgânicos e não orgânicos cresce notoriamente, aumentando ainda mais a necessidade de reciclá-los. Embalagens, papéis de presentes, caixas, latinhas, isopores, garrafas e diversos outros materiais, quando não descartados nos locais adequados, agridem o meio ambiente, poluem os mares e ameaçam a vida animal. 
 
São Vicente conta com diversas opções para que o munícipe destine seu lixo corretamente: 
 
Coleta seletiva:
O caminhão da coleta seletiva circula pelas ruas de São Vicente semanalmente, recolhendo os resíduos recicláveis armazenados pelos munícipes. Confira a lista de ruas, datas e horários em nosso site: https://www.saovicente.sp.gov.br/publico/noticia.php?codigo=5101 
 
Ecopontos:
São Vicente conta com três Ecopontos para que os munícipes possam encaminhar resíduos recicláveis, eletroeletrônicos e móveis. Confira a lista aqui: https://www.saovicente.sp.gov.br/publico/noticia.php?codigo=11400 
 
PEVs:
Os Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) podem ser encontrados por todos os bairros. Esses equipamentos servem para receber recicláveis dos moradores próximos, facilitando o descarte. O mapa dos PEVs pode ser acessado pelo link: https://www.google.com/maps/d/u/0/viewer?mid=180PfVBufgyXdozZWuGkFSeg-TDLfIeYF&ll=-23.966858827679182,-46.44024769999999&z=13
 
Conheça mais sobre os materiais: 
 
Papel em geral, papelão, caixas e embalagens:
A produção de uma resma de papel (500 folhas) consome de 50 a 60 eucaliptos, 100 mil litros de água e 5 mil Kw/h de energia. Reciclar esse material contribui para a diminuição do desmatamento. 
 
Latinhas de alumínio:
A produção de uma tonelada de alumínio corresponde a um gasto de 6% da energia elétrica no Brasil em um ano, além de poluir mares e rios. É necessário higienizá-las antes de descartar, para que não produza mau cheiro ou atraia insetos e ratos. 
 
Garrafas de vidro:
O vidro não se degrada na natureza, apesar de não agredir o meio ambiente. Além disso, pode ser um risco para seres humanos e animais. É importante embalar em jornal ou dentro de caixa de papelão para segurança do coletor. 
 
Garrafas pet:
O plástico demora mais de 400 anos para se decompor. Segundo a ONU, cerca de 80% do lixo marinho é composto por ele. 
 
Isopor:
O tempo de decomposição do isopor é considerado indeterminado. Com o passar do tempo, o plástico do isopor tende a se quebrar, dando origem ao micro plástico, um grande vilão para o meio ambiente. 
 
Por Isabella Paschoal