Dia Mundial de Luta contra Aids é lembrado com seminário para profissionais da saúde em SV nesta quinta-feira (1º)

Dezembro Vermelho segue com programação no sábado (3)

Compartilhe!

1 curtiu
 
 
Nesta quinta-feira (1º), a Secretaria da Saúde de São Vicente (Sesau) , por meio do Programa Municipal IST/ Aids e Hepatites, promoveu o Seminário em comemoração ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids, direcionado aos profissionais da rede de saúde do Município.  
 
O encontro aconteceu no auditório da Escola Fortec (Avenida Presidente Wilson, 1013), e contou com parceria de uma equipe qualificada da Direção Regional de Saúde do Estado de São Paulo (DRS) e Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE).  
 
A programação faz parte do Dezembro Vermelho, uma campanha instituída pela Lei nº 13.504/2017, que marca uma grande mobilização nacional na luta contra o vírus HIV, Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST).
 
Na abertura, realizada pela coordenadora do Programa Municipal IST/ Aids e Hepatites, Paula Jayme de Araújo, foi destacada a importância de reciclar os conhecimentos e atualizar as informações sobre IST e Aids  e, principalmente, em relação à sífilis.
 
O palestrante convidado, Natan Santos Medeiro, psicólogo do Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF), explanou sobre Acolhimento e Cuidado em saúde da população LGBTQIA , e ressaltou a importância da abordagem realizada pelo profissional de saúde. 
 
“Saúde é um direito de todos. Mais de 20 milhões de brasileiros se identificam como LGBTQIA , sendo que 51% dessas pessoas relataram já ter sofrido algum tipo de violência motivada pela sua orientação sexual ou identidade de gênero. Destas, 94% já sofreram violência verbal, e em 13% das ocorrências as pessoas sofreram violência física. Para corrigir essas iniquidades, nós não podemos pensar em produzir mais essas violências, não podemos reforçar essa agressão. Nós entendemos que fazemos parte do trabalho de humanização da saúde, e uma das diretrizes é a defesa dos direitos dos usuários, e uma das defesas é a informação”, conclui o psicólogo.
 
O seminário contou ainda com a participação de Beto Volpe, ativista da causa LGBTQIA e fundador da ONG Hipupiara, que explanou sobre a importância do acolhimento na rede de saúde e do efeito psicológico que a doença produz. “Mulheres que receberam diagnóstico de câncer de mama, 90% delas desenvolveram sintomas semelhantes ao estresse pós-traumático. Isso nos faz acreditar que com a Aids não é diferente, até porque a mulher carrega outros estigmas, outros preconceitos”.
 
Vilma Cervantes, apoiadora do projeto do Centro de Referência de Treinamento (CRT) DST/AIDS SP e assessora técnica do Departamento Regional de Saúde IV, apresentou o Projeto Fortalecimento da Resposta Municipal à Sífilis Congênita, e os resultados obtidos em São Vicente após seis meses. O trabalho foi realizado em parceria com a Universidade do Rio Grande do Norte, o Ministério da Saúde a Secretaria Estadual de Saúde.
Durante esse período, as diretorias da Sesau discutiram questões relativas à sífilis em gestantes. O projeto proporcionou a revisão de protocolos e fluxos de atendimento para as grávidas com sífilis e seu bebê.
 
Para Michelle Santos, secretária da Saúde, a troca de conhecimento é importante para a reorganização da rede. “São tantos assuntos, tantos agravos, tantos programas, que quando a gente reserva uma manhã para discutir uma parcela disso, é enriquecedor. Tenho certeza que esse encontro vai trazer informações importantes, reflexões, e ressaltar a importância do acolhimento ao público LGBTQIA nos nossos serviços de saúde”.
 
Sábado - A programação do Dezembro Vermelho segue neste sábado (3), com a “Campanha Fique Sabendo", do Programa de IST/AIDS. O evento acontece na Praça Barão do Rio Branco, no Centro, das 10h às 16h, e é direcionado ao público, que poderá realizar teste rápido de HIV e sífilis e obter orientações sobre infecções sexualmente transmissíveis. Também haverá distribuição de preservativos masculinos e femininos, além de gel lubrificante.
 
Nos dias 5, 6 e 7 de dezembro, a "Campanha Fique Sabendo” acontece nas 26 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Estratégias de Saúde da Família (ESF). Cada unidade terá um dia exclusivo (escolhido pela unidade) para a realização de testagens de HIV. Para mais informações, os interessados deverão procurar a UBS mais próxima de casa.
 
Confira os endereços das unidades de saúde para participar da programação da Campanha Fique Sabendo:
 
- UBS Central (Avenida Antônio Emmerich, 509, Vila Melo) 
- UBS Catiapoã (Av. Pérsio de Queiroz Filho, 733/734) 
- UBS /ESF Náutica III (Rua Nicolau Patrício Moreira, 225) 
- UBS/ ESF Praça Vitória (Praça Vitória, s/n – Vila Voturuá) 
- ESF Parque São Vicente (Praça Dom Pedro I, s/n) 
- ESF Japuí (Avenida Tupiniquins, s/n) 
- UBS / ESF Vila Margarida (Rua Polydoro de Oliveira Bittencourt, 299) 
- UBS /ESF Samaritá (Rua Sergipe, 70) 
- UBS/ ESF Jardim Guassu (Rua Lagarto, 101) 
- UBS/ESF JIP (Rua Roberto Koch, 584 – Jóquei Clube) 
- UBS Pompeba (Rua Antonio da Costa, s/n) 
- UBS/ ESF Sambaiatuba (Praça Dom Bosco, s/n) 
- ESF Saquaré / ESF México 70 (Rua do Meio, s/n – Vila Margarida) 
- UBS Tancredo Neves (Rua Luiz Meirelles Araújo, s/n) 
- ESF Parque Continental (Avenida Central, 940) 
- ESF Gleba II (Avenida Dr. Celso Santos, 510) 
- ESF Nova São Vicente e ESF Vila Ema (Rua Eliseu Almeida Melo, 10) 
- ESF Jardim Rio Branco I (Rua Antônio Riscalle Husne, 1.760) 
- ESF Jardim Rio Branco II e III (Rua Eduardo Cação, s/n) 
- ESF Jardim Rio Negro (Rua E, 110) 
- ESF Sá Catarina de Morais (Rua Travessa do Parque s/n); 
- ESF Esplanada dos Barreiros (Av. Brasil s/n); 
- ESF Bitaru (Rua Agostinho Pereira Pinto Júnior s/n); 
- ESF Humaitá (R. Maria Rocco, 311); 
- ESF Ponte Nova (Rua Salvador s/n); 
- ESF Parque das Bandeiras (Rua Luiz Gonzaga Lopes, 57).
 
Por - Marjorie Melo

Álbum de Fotos