São Vicente avança na desburocratização de processos para empresas com pacote de novos serviços

Entre as principais novidades estão o alvará digital, a digitalização de processos e a viabilidade automatizada

Compartilhe!

Curtir
Com o objetivo de facilitar a vida dos empresários de São Vicente, a Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Comércio, Indústria e Negócios Portuários, lança um pacote de serviços que simplificam e desburocratizam a abertura de novas empresas e a renovação de alvarás. 
 
O primeiro deles é a viabilidade automatizada. São Vicente é o 58º município do Estado de São Paulo a oferecer às empresas que querem atuar na cidade esse serviço, uma consulta feita para que o empreendedor saiba se a atividade que ele quer exercer é permitida, no endereço desejado. 
 
Na prática, funciona da seguinte maneira: o interessado entra no site da Prefeitura de São Vicente e acessa a área correspondente à consulta. Após digitar o endereço no qual quer instalar a empresa, ele recebe a informação em tempo real se a atividade é, ou não, permitida naquela localidade. Em média, 50 consultas são feitas por dia. 
 
A segunda novidade é o alvará online, que é liberado até 24 horas após a solicitação para empresas de baixo e médio risco. 
“Trabalhamos muito para fazermos a otimização dos processos, desburocratizando todas as etapas, uma das principais metas da atual gestão no que diz respeito ao comércio e serviços. Com essas melhorias conseguimos diminuir consideravelmente o tempo de abertura das empresas e simplificar muito o processo”, afirma Guilherme Rivero Guzzi, Secretário de Comércio, Indústria e Negócios Portuários de São Vicente. 
 
Com os novos serviços a tendência é a de que o prazo para a emissão da documentação caia consideravelmente, como explica o Secretário Guilherme Rivero Guzzi: 
 
“Nossa estimativa é a de que, em processos complexos, o tempo caia de 40 para 7 dias para a obtenção do alvará, isso nos casos de empresas com atividades de alto risco. Além disso, com as questões do remapeamento, da digitalização de processos e da adesão à Lei de Liberdade econômica, não serão exigidos alvarás para empresas de baixo risco, o que facilita ainda mais a abertura de novos negócios”.

Álbum de Fotos