Trabalhadores do 'Pra Cima' iniciaram atividades nesta quarta-feira (23)

Programa busca solucionar as dificuldades na área de zeladoria da Cidade, enquanto dá oportunidade de capacitação e bolsa-auxílio para desempregados

Compartilhe!

3 curtiram
Na manhã desta quarta-feira (22), bolsistas selecionados pelo Programa de Capacitação, Inserção no Mercado e Ações Comunitárias (Pra Cima), lançado pela Prefeitura de São Vicente, iniciara os trabalhos de zeladoria pela Cidade.
 
O 'Pra Cima', que consiste em programa com curso coordenado pela Secretaria de Serviços Públicos (Sesp), é voltado para o público vicentino, acima dos 18 anos, com o objetivo de proporcionar ocupação, qualificação profissional e renda, prioritariamente, para pessoas em situação de desemprego, e que vivem em estado de vulnerabilidade ou risco social. 
"Trabalhei não registrado com entregas, refrigeração, e aqui é um bom emprego, uma boa oportunidade de seguir na vida, de garantir um futuro melhor pra gente", afirma Vitor Augusto, de 23 anos, morador da Vila Margarida.
 
Vale destacar a presença de jovens que, por meio do Programa ‘Pra Cima’, enxergam um caminho para não só levar o sustento para o lar, como também alcançar seus sonhos e objetivos. "Tá sendo uma experiência legal, deixar São Vicente mais bonita. É uma oportunidade de levar o sustento pra casa. Quero fazer educação física, juntar dinheiro e fazer minha faculdade”, declara Gustavo Henrique, de 18 anos, morador do Sá Catarina de Moraes.
 
Visando atender a uma demanda urgente da realização de atividades de interesse da comunidade local, uma equipe formada por 35 bolsistas se concentrou na manhã desta quinta (23) no Itararé, divisa com a cidade de Santos, para realizar a raspagem da ciclovia e calçadas da praia. Para esta primeira semana, o intuito é realizar os serviços na região que se estende da orla do Itararé até a Ilha Porchat.
 
Com a alta do desemprego, a crise vem afetando um número de pessoas cada vez maior, como é o caso de Firmino Sérgio, de 60 anos. Depois de mais de uma década vivendo do ramo imobiliário de vendas, precisou correr atrás de outra fonte de renda para levar o sustento para casa. "Tá certo que a galera mais nova tem mais gás, mas eu tô aí também. Estou muito satisfeito de poder levar o pão pra minha mesa. O prefeito é um jovem que tem uma visão melhor, mais ampla das coisas. São Vicente tem tudo pra dar certo. Pra cima!", enalteceu Seu Firmino.
Ao todo, foram selecionados 216 bolsistas, que receberão auxílio até abril, no valor de R$ 1.302. Após abril, a bolsa sobe para R$ 1.320, além de cesta alimentação de R$ 100 por mês e vale transporte.
O bolsista deverá desenvolver as atividades dentro do horário estabelecido pela Administração Municipal, em dias de semana, sábados, domingos e/ou feriados, obedecida a carga horária semanal de 36 horas, pelo período de cinco dias por semana, atribuindo-se seis horas semanais para participação em curso de qualificação profissional, formação cidadã ou alfabetização.
 
A seleção e o curso do Programa ficaram sob responsabilidade do Instituto Articulação de Tecnologias Sociais e Ações Formativas (Adesaf) e o prazo da capacitação é de 12 meses, podendo ser prorrogada por 12 meses caso o bolsista continue desempregado.
 
Por Maurício Massaro

Álbum de Fotos