Vicentinas passam a ter qualidade de vida após aulas e encontros oferecidos na Etecri México 70

Maria José, Selma Maria e Patrícia têm histórias diferentes, mas com um ponto em comum: a persistência

Compartilhe!

Curtir
Maria José da Silva, de 57 anos, saiu do Paraná há dez anos para viver em São Vicente, e foi selecionada há quatro meses para atuar como bolsista do ‘Programa Bolsa Trabalho’, da Secretaria de Emprego, Trabalho e Renda (Setre). Maria ajuda nos afazeres diários na ETECRI México 70, bairro onde sua família reside há mais de 40 anos. 
 
"Trabalho meio período aqui e tem muitas coisas boas que acredito que eu possa alcançar. Quando vim para cá pela primeira vez, dava para contar os barracos de madeira que existiam. Meu irmão tinha quatro anos na época. Hoje está com 46", lembra Maria.
 
Selma Maria Cabral dos Santos, também de 57 anos, reside ao lado da ETECRI e trabalha com coleta de material reciclável. Com bom humor, ela comenta que as aulas de balé e os encontros têm sido importantes. "É benção em nossas vidas e temos tudo para dar certo!"
 
As reuniões, que tem por objetivo o desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e atitudes para elaboração do projeto de vida pessoal e profissional, acontecem desde maio de 2022. 
 
A bolsista revela que antes de ingressar no projeto de dança na ETECRI, que faz parte das oficinas do ‘PIP Acessuas Trabalho’ e das ‘Oficinas Culturais da Secretaria de Cultura (Secult)’, ela trabalhava muito. "Eu tinha crises de fibromialgia e artrose, e percebo que na dança estou conseguindo superar um pouco das dores".
 
A professora de balé gospel, Patrícia Ataíde, ressaltou o diferencial no cuidado do local após a chegada das bolsistas e destacou a proatividade de Maria. "Ela surpreendeu ao chegar e preparar uma mesinha com café e água, sem ninguém pedir".
 
Projeto Vem Dançar - O projeto funciona desde 2015 e conta com aulas de balé adulto, infantil, jazz e contemporâneo, danças populares, zumba, ritmos gospel, dança ministerial (para grupos em igrejas).
 
O público-alvo são crianças e adolescentes entre 3 e 17 anos e também adultos de qualquer faixa etária. Patrícia comenta que já passaram pelo Projeto mais de mil pessoas e esse ano a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) é a apoiadora da iniciativa.
 
A professora, que já atuou em escolas públicas no ‘Projeto Mais Educação/Projam’ com oficinas de dança, possui pós-graduação em Dança e Consciência Corporal, além de ser aluna há 10 anos do Balé Adulto no Studio Balé Jovem de São Vicente.
 
Do México 70 para o mundo - Duas alunas da professora Patrícia, Miriam Raquel Moura Barros dos Santos, de 7 anos, e Jolie Alany Muniz, de 11, foram aprovadas no teste de aptidão do Balé Jovem de São Vicente, uma das escolas de dança mais renomadas da Baixada Santista e reconhecida por seus vários prêmios nacionais e internacionais.
 
A professora conta que suas alunas estão encantadas por viverem essa experiência. “Tão emocionante encontrar as meninas nos corredores do Balé Jovem e saber que elas saíram daqui do Projeto, no México 70, só me enche de orgulho”.
 
Espetáculo - Para quem quer conhecer mais sobre o ‘Projeto Vem Dançar’ terá a oportunidade de assistir ao espetáculo com o tema "É sobre Viver - espetáculo de dança 2022", com apresentação no sábado (26), às 17h, no Espaço Multicultural (Praça 22 de Janeiro, Centro). A entrada é gratuita.
 
Por Carmen Doria

Álbum de Fotos