Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 21 de maio de 2024.
17/06/2021
NOTÍCIAS
Atenção básica de São Vicente é reforçada com a chegada de mais médicos
Mais quatro profissionais passam a integrar quadro das Estratégias Saúde da Família (ESF´s), que fica completo

A Prefeitura de São Vicente recebeu, nesta quinta-feira (17), mais quatro médicos generalistas do Programa Médicos pelo Brasil, do governo federal.
Os novos doutores irão atuar nas Estratégias Saúde da Família (ESF) da Área Insular e Continental.
Durante a manhã, os novos profissionais passaram por cursos de humanização e pré-natal na Secretaria de Saúde (Sesau), e à tarde foram recebidos pelo prefeito Kayo Amado e pela vice-prefeita Sandra Conti.
A nova equipe se junta aos outros nove médicos que iniciaram os trabalhos em maio deste ano.

Os postos que receberão os profissionais serão as ESF´s do Gleba, Continental II, Náutica e Sá Catarina.
A secretária de Saúde, Michelle Santos, disse que desde o começo da gestão está buscando fortalecer o atendimento básico na Cidade, melhorando o atendimento para toda a população. “Esses profissionais poderão atender todas as demandas das ESF’s, desde casos de clínica geral, pré-natal para gestantes, até atendimento humanizado para crianças e idosos. É um ganho para o nosso Município”, afirma.

O prefeito Kayo Amado tem a Saúde como um dos pontos centrais da gestão. Ele deu boas vindas aos médicos e desejou boa sorte no trabalho que eles passam a desempenhar, essencial para diminuir a superlotação nas urgências e emergências. “A área da Saúde é abrangente. Não devemos nos preocupar apenas com atendimentos de urgência, emergência ou complexos, mas também com a atenção básica. Essa nova equipe vem somar e fazer todo o trabalho de base, de acolhimento”, finaliza.

Um dos novos médicos, Glauco Ferreira, já teve experiência como médico de família no Grajaú, em São Paulo e também realizava visitas domiciliares para pacientes acamados. Para ele, os médicos devem construir um projeto e uma relação voltada à comunidade, provendo uma saúde de qualidade, mas trabalhando na prevenção dos pacientes que estão saudáveis. “Nosso trabalho reduz a ida do paciente ao pronto-socorro ou especialidades, porque as doenças são evitadas ou tratadas em nível primário, contribuindo para não a não superlotação do sistema”, explica.

Por Rafael Henrique

Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite