Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 13 de abril de 2024.
28/08/2021
NOTÍCIAS
Psicólogos voluntários ajudam a cuidar da saúde mental em São Vicente
Na sexta (28) foi celebrado o Dia do Psicólogo e neste sábado (28) é comemorado o Dia do Voluntariado 

Este fim de mês é especial, com datas dedicadas àqueles que contribuem para um mundo melhor, cuidando das pessoas.

Na sexta-feira (27), foi celebrado o Dia do Psicólogo, oficializado com a Lei nº 4.119, sancionada pelo então presidente da República, João Goulart, em 1962.  

Além dos profissionais da psicologia, também são homenageadas neste sábadp (28), as pessoas que se entregam por trabalhos beneficentes, sem fins lucrativos, apenas com o intuito de estender a mão ao próximo. O Dia Nacional do Voluntariado é celebrado neste sábado (28), instituído pela Lei Nº 7.352, em 28 de agosto de 1985. 

Em São Vicente, dois projetos muito importantes unem psicologia e serviço voluntário: o ‘Escuta Solidária’, e o ‘Acolhe Mãe’. Duas lindas iniciativas que visam contribuir com a saúde mental do cidadão, uma das pautas mais discutidas no mundo atualmente. 

Escuta Solidária - Idealizado pelo Fundo Social de Solidariedade (FSS-SV), a ação é realizada na Praça 22 de Janeiro, no Gonzaguinha, em alguns fins de semana, desde o final de junho. Consiste em disponibilizar plantões psicológicos através de sessões gratuitas, para atender pessoas que não possuem condições financeiras para terem acesso a consultas e tratamentos particulares. 

A iniciativa já é um sucesso e, neste sábado, seria a terceira edição. Infelizmente, devido ao mau tempo, as sessões precisaram ser canceladas e serão marcadas em nova data a ser definida. 

A profissional da psicologia, Patrícia Pimentel, participa do projeto e conta que o ‘Escuta Solidária’ foi lançado na hora certa. “Esse projeto surgiu num momento muito adequado. Devido à pandemia, a procura por psicoterapia cresceu muito. Trazer essa escuta profissional de forma acessível e segura por ser numa praça ao ar livre, e com todos os cuidados sanitários, foi uma excelente alternativa para aproximar a psicologia na nossa comunidade e fazer todos os encaminhamentos necessários”, ressalta. 

Patrícia trabalha voluntariamente desde que ingressou nas clínicas de atendimento psíquico. “Eu reservava uma parte dos atendimentos para quem não tinha condição de pagar uma sessão. Atuei também em uma ONG que prestava serviços de psicologia à comunidade, atendia crianças e adolescentes abrigadas. Sempre tive essa necessidade em ajudar de forma voluntária, a fim de deixar minha contribuição para quem mais precisa. É um ciclo de energia que me faz muito bem, faz bem pra minha alma e me realiza pessoalmente e profissionalmente”, conta. 

Acolhe Mãe - Também idealizado pelo FSS-SV, em parceira com três universidades da Baixada Santista, e contribuição da Secretaria de Saúde (Sesau), como o próprpio nome já diz, o projeto tem como finalidade acolher as futuras mamães vicentinas que possuem gravidez de médio e alto risco. 

O lançamento do projeto ocorreu em meados de agosto e, nesta sexta-feira (27), foi inaugurada a sala de atendimento na UBS Central (Av. Antônio Emmerich, 509 - Vila Cascatinha), onde serão feitos os plantões psicológicos. As sessões serão conduzidas por estagiários do curso de Psicologia da Universidade Católica de Santos (Unisantos), Universidade São Judas (Unimonte) e da Universidade Paulista (Unip), com toda a supervisão e suporte necessários. 

“Eu entendia que o apoio às gestantes era necessário, já que essas mamães estão gerando novas vidas. E isso faz com que elas tenham de lidar com muitas emoções. A mudança é muito significativa na vida da mulher e de toda a família, e o apoio psicológico é para acolher, ouvir, entender o que a mãe espera com essa nova criança. Além disso, buscamos diminuir os índices de mortalidade materna e infantil na nossa Cidade”, explica a presidente do FSS-SV, Thaynã Carneiro. 

Thaynã presta serviços voluntários desde a adolescência e também é psicóloga. Com amor à causa, ela decidiu unir as duas áreas e aplicá-las em sua vida. “Eu estudava livros sobre psicologia e conversava bastante com uma professora minha que era psicóloga. Eu me encantava e fui percebendo que, com a psicologia, é possível ajudar e curar pessoas. Sempre tive uma vontade muito forte dentro de mim em ajudar o próximo e estabeleci isso em minha vida. Foi aí que decidi ingressar na psicologia", explica. 

A presidente do Fundo Social realizou plantões psicológicos on-line, gratuitos, para profissionais da Saúde e Educação em 2020, durante a pandemia. Thaynã entendia que era uma forma de ajudar essas pessoas que tiveram suas profissões muito afetadas por conta do coronavírus. 

“Amo o que eu faço. Sinto meu coração cheio e grato após cada serviço voluntário. Perceber que, de alguma forma, consegui ajudar alguém, traz um sentimento impagável”, completou. 

Por Guilherme Sibilio

Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite