Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 18 de abril de 2024.
19/10/2021
NOTÍCIAS
Com 42% de votos, creche no Japuí recebe nome de “Cora Coralina”
Enquete feita em 6 de outubro deixou poetisa à frente das opções “Paulo Freire” e “Tupinambá” 
 
 
“Cora Coralina” foi o nome escolhido para a creche municipal situada na Rua Paulo Horcel (Japuí). Uma enquete feita nos stories da página oficial da Prefeitura, no Instagram, definiu entre a poetisa, o educador Paulo Freire ou Tupinambá.
 
Ao término da consulta, Cora Coralina ficou na preferência de 41,8%; Tupinambá recebeu 33,4% dos votos; e Paulo Freire foi escolhido por 21,3% das pessoas. Outros 3,4% apresentaram-se como indiferentes à escolha.
 
Nascida na cidade de Goiás (GO), a escritora Cora Coralina (pseudônimo de Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas) é considerada uma das mais importantes escritoras brasileiras. Apesar de escrever desde a adolescência, ela manteve por décadas a posição de esposa e mãe. Seu primeiro livro foi publicado em 1965 (Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais), aos 75 anos. 
 
Sua obra ganhou projeção nacional ao ser exaltada, em 1980, pelo consagrado poeta e cronista Carlos Drummond de Andrade, em artigo no Jornal do Brasil, do Rio de Janeiro.
 
A participação de Cora Coralina na literatura nacional representa, também, um ato de empoderamento feminino, uma vez que escrevia, brilhantemente, em tempos onde as mulheres não eram respeitadas como escritoras, nem ocupavam cargos de alto escalão na sociedade.
 
Em 1983, tornou-se a primeira mulher a receber o Troféu Juca Pato, concedido anualmente, em São Paulo, pela União Brasileira de Escritores (UBE). Tomou posse da cadeira número 5 da Academia Feminina de Letras e Artes de Goiás e, em 1984, foi nomeada para a Academia Goiana de Letras, ocupando a cadeira número 38.
 
Cora Coralina faleceu em Goiânia (GO), em 10 de abril de 1985.  
 
 
 
 
Por Renato Pirauá


Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite