Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 27 de maio de 2024.
03/11/2021
NOTÍCIAS
Outubro Rosa termina em São Vicente com mais de 740 mamografias realizadas
Quantidade representa 91% das vagas disponíveis para o exame; média foi de 41 procedimentos por dia
 
O mês de outubro chegou ao fim com números expressivos na campanha de conscientização sobre o câncer de mama. Na cidade, diversas unidades realizaram palestras e discutiram temas como a importância do diagnóstico precoce, como detectar a doença, autoexame e tratamento do câncer de mama. Ao todo, 746 exames foram realizados, média de 41 procedimentos por dia, no Centro de Apoio e Diagnóstico (CAD). Desses, 506 são mulheres de 50 a 69 anos. 
 
Além das atividades desenvolvidas nas unidades, a Secretaria da Saúde (Sesau) disponibilizou o "Zap da Mamografia", um número para receber mensagens de munícipes e agendar o exame. "Só por esse sistema, conseguimos agendar mais 345 procedimentos", enfatiza a diretora de Atenção Básica, Paola Bueno. 
 
"Fizemos um trabalho de integração incrível, envolvendo todas as diretorias da Secretaria de Saúde. Realizamos Dia D nas unidades, tudo para mostrar para a população vicentina a importância de falarmos sobre o tema", comenta a secretária de Saúde, Michelle Santos. 
 
Neste mês, a agenda precisou ser esticada. "Nossa capacidade foi aumentada em 14%, com três sábados de marcação do exame. Tudo pensado para que, quem estava necessitando marcar o procedimento, conseguisse fazê-lo", explica a diretora de Atenção Especializada, Liliana Dall'Amico.
 
"A mamografia permite analisar melhor as lesões mamárias em mulheres após a menopausa, ou seja, entre esta faixa etária de 50 a 69 anos recomendada pelo Ministério da Saúde. Antes desse período, as mamas são mais densas e a sensibilidade da mamografia é reduzida, gerando maior número de resultados falso-negativos e também de falso-positivos, e a exposição desnecessária da mulher à radiação, além da necessidade de realização de mais exames", explica a secretária.
 
Mas, nem por isso, mulheres abaixo ou acima dessa faixa etária deixaram de fazer o exame de rastreamento. "Realizamos 137 exames em pessoas de 35 a 49 anos e acima de 69. No entanto, é necessário ressaltar que o procedimento só é necessário nestas idades se houver casos na família ou através de encaminhamento médico", diz Michelle. 
 
Além das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Estratégias de Saúde da Família (ESFs), o Hospital Municipal de São Vicente (HMSV) realizou um evento, no auditório da UniBr, sobre o mês de combate ao câncer de mama. "Foram relatos de quem enfrentou e superou a doença. Foi exibido um vídeo motivacional bastante emocionante, e os participantes assistiram a palestras com profissionais que exploraram bastante o assunto", disse a secretária adjunta de Saúde, Angela Fernando. 
 
O mês de outubro acabou, mas os cuidados precisam continuar. O Outubro Rosa serve apenas para lembrar que é preciso se cuidar e prevenir o câncer de mama, mas as mulheres devem se manter firmes no monitoramento e com a saúde em dia sempre. 
 
"Nós mulheres acabamos nos preocupando mais com outras pessoas do que com nós mesmas. É muito importante ter a consciência de realizar a avaliação das mamas e nos cuidar. Essa doença é traiçoeira e exige atenção redobrada. Sigam se cuidando, sempre", conclui a secretária de Saúde, Michelle Santos. 
 
Por Nicolas Pedrosa
 

Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite