Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 19 de junho de 2024.
16/02/2022
NOTÍCIAS
Mulher vicentina supera alcoolismo e dependência química com acolhimento do Centro Pop
"Construí uma nova família. Tenho um carinho especial por todos, sem exceção. Trouxeram luz e uma nova esperança para a minha vida". Essas palavras resumem o sentimento que Maria Antonieta Mina, de 44 anos, tem pelo Centro POP, casa de acolhimento administrada pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) de São Vicente. Com um trabalho humanizado, o local vem ajudando a vicentina a superar o álcool e as drogas.
 
Antonieta conviveu com o vício por 13 anos. "Não existe um motivo específico. É uma série de fatores. Uma palavra pode resumir tudo: depressão", explica.
 
Segundo relato da vicentina, decepções e a falta de vínculo afetivo foram determinantes para que ela entrasse em um período de dificuldades com a saúde mental, e acabasse recorrendo às drogas. "Eu não encontrava mais sentido pra minha vida. As drogas e o álcool funcionavam como uma espécie de refúgio."
 
No pior momento de sua vida, Antonieta encontrou os profissionais do Centro POP, que estenderam a mão. "A equipe trabalha em contramão ao que a sociedade prega. Infelizmente, muitos enxergam o alcoólatra e o dependente químico como vagabundos que entraram nesse mundo por opção", lamenta.
 
Dentro da casa de acolhimento, ela encontrou uma luz de esperança. "Elevaram minha autoestima. Fizeram-me acreditar que era possível ser feliz." 
 
A partir daí, a vicentina começou a traçar novos rumos. No Centro POP, passou por um trabalho de assistência psicossocial, capacitações para o mercado de trabalho e, principalmente, criou amizades. 
 
Apaixonada por instrumentos musicais, Antonieta é um verdadeiro talento com o violão. Por conta das dependências, ela se afastou da música, mas resgatou essa paixão no Centro POP. "Voltei a tocar e cantar, coisas que amo fazer. Sinto-me alegre com a música, que me traz esperança. É como uma terapia."
 
Embora esteja vencendo a luta contra o álcool e as drogas, ela pensa em ir além. Inspirada nos profissionais do Centro POP, a vicentina sonha em resgatar a população em situação de rua, trazendo uma nova perspectiva de vida. 
 
Antonieta já começou a batalhar para realizar este desejo. No ano passado, fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), para ingressar no curso de serviço social. "No pior momento, encontrei pessoas que me abraçaram. Agora, quero dar sequência a este propósito e ser luz na vida de quem precisa", conclui.
 
Acolhida Centro POP
Com um atendimento humanizado, o Centro POP presta assistência a aproximadamente 200 pessoas por dia. Aos feriados, o número chega a 300.
 
Os profissionais da Sedes realizam, frequentemente, uma busca ativa no Município, proporcionando acolhimento às pessoas em situação de rua. É importante ressaltar que é necessário que o munícipe aceite o acolhimento. 
 
Além de oferecer os serviços básicos, como café da manhã e higienização, o Centro POP presta atendimento psicossocial, capacitação para o mercado de trabalho, atividades de entretenimento e culturais. 
 
"Não nos limitamos ao atendimento básico. A preocupação é com o bem-estar da pessoa. É feito um trabalho de acompanhamento. Nosso objetivo é fazer com que eles se sintam abraçados e possam sair dos acolhimentos devidamente preparados para retomarem suas vidas. Tudo isso é possível graças ao empenho diário de cada membro da equipe", destaca o secretário de Desenvolvimento Social, Leandro Valença.
 
"A Antonieta é um exemplo de superação. Estamos de portas abertas para receber pessoas em situação de vulnerabilidade social, e trazer luz e esperança a elas", concluiu o secretário. 
 
Por Guilherme Sibilio
Fotos: Cynthia Rocha

Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite