Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 27 de maio de 2024.
27/04/2022
NOTÍCIAS
No Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, grupo de idosos participa de exercícios
Nesta terça-feira (26), pacientes da ESF Ponte Nova tiveram uma programação especial para o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, com aula de exercícios físicos e alongamento comandada pela equipe multidisciplinar do Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF). 
 
Cerca de 50 munícipes participaram da ação, que visa a promoção da saúde e prevenção de doenças como diabetes e hipertensão. A aula teve caráter simbólico nesse dia, mas acontece toda semana com pacientes da unidade de saúde do bairro. 
 
Além da atividade física, outras ações são realizadas na tentativa de tirá-las da zona de conforto e oferecer mais qualidade de vida. Às segundas, quintas e sextas-feiras, às 7h30, o grupo faz caminhada com saída da EFS. Já às terças-feiras, às 9h, os pacientes participam da aula de exercícios físicos, que é realizada no galpão da Capela da Ponte Nova.
 
Toda programação é comandada pelo NASF, que conta com nutricionista, fisioterapeuta, além de médico, enfermeiro e agentes comunitários de saúde. 
 
Yago de Oliveira Torres Pinto, médico responsável pelo projeto, contou que na primeira caminhada realizada apenas uma paciente compareceu, mas isso não o desanimou. “A comunidade vai vendo e aderindo, e o projeto vai crescendo. No outro dia eram cinco, depois 10, e assim vai... Isso é só o começo”.
 
Todo dia, antes das atividades, são conferidos a pressão arterial e o índice glicêmico para ter um controle. “Uma vez, um senhor que tinha diabetes passou mal. Eu tive que explicar para todos que ele passou mal porque melhorou, pois a dose de insulina ficou alta para ele e teve que ser reduzida.”, lembrou o médico.
 
A grande importância desse projeto é a conscientização sobre o combate à hipertensão, que é uma doença silenciosa. A única forma de diagnóstico é com a aferição da pressão, em que são necessárias três aferições aleatórias acima de 15 por 9 para considerar a pessoa hipertensa.
 
Caso seja constatada hipertensão, o paciente precisa iniciar o tratamento, que não é apenas medicamentoso. Atividade física e boa alimentação, diminuição do peso, do tabagismo e do consumo de álcool ajudam a manter sob controle. 
 
“Caminhe pelo menos por 30 minutos por dia. Se você tiver essa atividade, vai ver o quanto a sua vida vai melhorar. Vai fazer bem pra sua saúde e até pra sua família. Eu passei por tudo isso e revigorei minha vida.”, contou Carlos Alberto Sousa dos Santos, controlador de acesso, que participa do projeto e viu uma redução significativa na sua pressão arterial desde o começo do tratamento.
 
A hipertensão atinge milhões de brasileiros e é causa de doenças cardiovasculares, problemas de coração, derrames (acidentes vasculares cerebrais), que são as maiores causas de morte ainda na nossa sociedade. A doença faz com que a pressão do sangue nos vasos vá aumentando conforme o tempo, o que causa uma lesão nos órgãos-alvos, como coração, cérebro, rim, olhos e vasos arteriais. 
 
A aferição deve ser realizada, pelo menos, a cada seis meses para a prevenção. Todas as unidades de saúde de São Vicente disponibilizam esse serviço aos munícipes e, em caso de diagnóstico positivo, o tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível.
 
O coordenador da Saúde do Idoso, o geriatra Marco Antonelli, destacou os grupos com maiores riscos. “Tem vários fatores: genético, peso elevado, sedentarismo, tabagismo, consumo excessivo de sal, de álcool e, também, é ligado a idade e à etnia. Todos esses fatores podem levantar a atenção para procurar um diagnóstico precoce da hipertensão”.
 
Por Matheus Terra


Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite