Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 23 de junho de 2024.
16/05/2022
NOTÍCIAS
Em 500 dias de governo, São Vicente avança com entregas e planejamento

A gestão Kayo Amado completa 500 dias nesta segunda-feira (16). Em meio a diversos desafios, como pandemia, dívida milionária, pagamentos atrasados e equipamentos defasados, as secretarias e suas equipes encararam com determinação e trabalharam com dedicação para transformar São Vicente. 

Esse período corresponde a apenas 34% de um mandato de quatro anos e os vicentinos já podem notar mudanças positivas na Cidade. 

A Secretaria da Fazenda (Sefaz) tem o desafio de lidar com um grave cenário financeiro. São Vicente possui uma dívida de R$ 683,5 milhões reconhecida em janeiro de 2021, além das dívidas da CODESAVI, um déficit mensal de R$ 8 milhões, a menor renda per capita da Baixada Santista e inadimplência de IPTU em torno de 50%.

Para agravar o cenário, logo nos primeiros dias de governo, a missão foi pagar os salários atrasados dos servidores relativos à dezembro de 2020. Em 2021, a Administração também precisou pagar mais de R$ 13 milhões de precatórios do ano anterior. Isso foi necessário para evitar a perda de certidões e congelamento de repasses de recursos.

Apesar dos desafios, a SEFAZ trabalhou de forma técnica e criativa para diminuir as despesas e melhorar a arrecadação da Cidade. O REFIS (Programa de Recuperação Fiscal) renegociou mais de R$ 61 milhões em dívidas, com entrada de mais de R$ 19 milhões já no primeiro ano. Além disso, pela primeira vez a Prefeitura ofereceu a possibilidade de pagamento on-line da renegociação em prestação única.

No final de 2021, a gestão antecipou o pagamento do 13º salário dos servidores para o dia 10 de dezembro. Foi a maior antecipação da história. São Vicente também foi destaque na região, oferecendo reajuste de apenas 5% no IPTU, o menor da Baixada Santista, considerando os impactos negativos da pandemia.

Para manter a equipe atualizada, a secretaria promoveu capacitação para auditores fiscais e curso para fiscalização em bancos. Também foram realizados treinamentos com a equipe de contabilidade da Secretaria de Saúde.

Durante os 500 dias de gestão, a Secretaria de Saúde (Sesau) trabalhou incansavelmente para promover melhorias nos equipamentos públicos, facilitar o acesso aos serviços e proporcionar mais qualidade de vida à população vicentina. 

No setor financeiro, mais de R$ 25 milhões de passivos foram liquidados após um estudo aprofundado da situação e muito planejamento para negociar as dívidas herdadas de administrações anteriores, salários atrasados e pagamento de fornecedores, garantindo a continuidade dos serviços e o resgate da credibilidade junto aos credores.

Na corrida contra o tempo para colocar a casa em ordem, a pasta conseguiu restabelecer recursos estaduais de saúde que estavam atrasados, gerando uma receita adicional em torno de R$ 1 milhão. Com essas e outras iniciativas, a Sesau conseguiu resgatar a condição de bom pagador, estreitar a parceria com os fornecedores e garantir o abastecimento de materiais e insumos.

COVID-19 - Após dois anos de combate intenso à pandemia, São Vicente enfim zerou as internações de pacientes na Ala Covid da Cidade, tanto na enfermaria, como na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ala Covid que também havia sido inaugurada na atual gestão.

Na campanha de imunização, a SESAU adotou medidas estratégicas para que não faltassem imunizantes na Cidade, e para que não houvesse desperdício de doses. Logo no início da campanha, realizou cadastro de pessoas com 60 anos ou mais para receberem doses remanescentes da vacina. 

Além da vacinação nas unidades de saúde (26 postos), foram instalados dois postos móveis em locais estratégicos: um no Shopping Brisamar, na Área Insular, que também contou com sistema drive-thru no auge da pandemia, e que funciona até hoje em horário estendido; e outro na Área Continental, que também contou com sistema drive-thru, desativado por conta da baixa procura pelos munícipes. 

Para a vacinação infantil, a gestão teve o cuidado, também em parceria com o Shopping Brisamar, de montar um posto de vacinação específico para crianças, com decoração convidativa e recreação para os pequenos.  

Diversas medidas importantes foram adotadas durante a pandemia: 

  • ampliação de leitos da Ala Covid no Hospital São José;
  • participação da Cidade em consórcio para aquisição de vacinas;
  • implantação do Carro da Vacina, que aplicou quase 3 mil doses em pessoas que não tinham tomado alguma dose do imunizante, e teve papel importante na Semana E, promovida pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, vacinando crianças de 5 a 11 anos, contra a Covid-19, nas escolas municipais;
  • inauguração do Centro de Combate à Gripe, que funcionou em janeiro deste ano e realizou mais de 12 mil atendimentos, 1.793 testes rápidos e 744 consultas.

Sarampo -  Seguindo as orientações da Secretaria de Saúde do Estado de SP, a Sesau iniciou, em 4 de abril de 2022, a vacinação contra o sarampo para crianças de seis meses a menores de cinco anos e profissionais da saúde. Também em abril, foi antecipada a imunização contra o vírus da gripe (Influenza) para crianças menores de cinco anos. Até o momento, 2.553 pessoas foram imunizadas com a vacina do sarampo e 29.194 se vacinaram contra a gripe. 

Prontuários Eletrônicos - Outra ação importante do governo na área da Saúde foi a instalação do Sistema de Prontuário Eletrônico, melhorando o atendimento dos usuários dos serviços. Desde 2021, 16 unidades da Atenção Básica já foram modernizadas e equipadas com o novo sistema, que vai armazenar todas as informações sobre o munícipe em uma nuvem. Toda a rede de saúde de São Vicente será integrada a partir deste programa, que vai oferecer mais agilidade nos atendimentos médicos e comodidade aos pacientes.

São Vicente também retomou programas importantes, como o de órteses e próteses, que estava parado desde 2012. Até o final de 2022, cerca de 300 equipamentos serão entregues para auxiliar pacientes nas funções dos membros. 

O Ambulatório Antitabagismo, que estava com suas atividades suspensas devido à pandemia, também voltou a atender na Unidade Básica de Saúde (UBS) Central. O espaço é especializado no atendimento e tratamento de fumantes que desejam superar o vício.

Após a pandemia, o Crei também retomou o mutirão de cirurgias ortopédicas para acabar com a demanda reprimida e diminuir o tempo de internação dos pacientes. Ao longo do mutirão, 55 pacientes que esperavam por cirurgia de trauma foram beneficiados. 

Mais uma conquista para a Cidade, por meio de uma parceria com um fornecedor, possibilitou que um equipamento de relevância para o atendimento aos munícipes, que já estava com mais de 14 anos de uso, fosse substituído. O tomógrafo do Crei agora é mais moderno, proporciona imagens mais nítidas e suporta um limite maior de peso (de até 200 quilos), sem a necessidade de remover o paciente para outro município. A sala de tomografia também foi totalmente reformada, proporcionando um ambiente mais agradável para os usuários do serviço.

No ano passado, o Crei recebeu 30 camas que substituíram os leitos que precisavam de manutenção. As novas camas foram destinadas aos setores de internação, que ocupam três andares do prédio.  

Outra ação importante foi a entrega do novo espaço do Centro de Atendimento de Tuberculose e Hanseníase (Cath), na Rua Benedito Calixto, 275. O local conta com dois consultórios amplos, uma sala de procedimento, farmácia, posto de enfermagem e acolhimento, todos devidamente equipados e prontos para receber um maior número de pacientes.  

Programa Nova Saúde São Vicente - E para coroar esses 500 dias de governo, a Sesau, após um amplo trabalho de reorganização dos equipamentos e atendimentos, anuncia que o Crei será demolido e o Município ganhará um Complexo de Saúde, na Linha Vermelha.

O prédio, que já estava pronto no local, e que serviria de Pronto-Socorro, ganhou novo projeto, com a construção de um novo prédio anexo, com três pavimentos, e não mais servirá como PS. Serão disponibilizados mais de 100 leitos à população. As obras têm prazo estimado de conclusão até o final de 2022.

Os pacientes crônicos e internados na UTI do Crei passam a ser transferidos para o Novo Hospital Municipal já neste mês. No prédio, passam a funcionar também o Centro de Atendimento em Traumatologia e Ortopedia (CATO), o Centro de Apoio e Diagnóstico (CAD), o Centro de Reabilitação (Reabilitar) e o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS Mater).

O Crei será demolido em razão de suas instalações antigas e inadequadas. No local, será construído o novo Pronto-Socorro Central, com investimento de R$ 16 milhões do Governo do Estado.

 

Na Saúde Mental, o Ambulatório Irmã Dolores, que presta esse tipo de atendimento hoje no Município, será desativado. Seguindo diretrizes do Ministério da Saúde, os casos menos graves serão direcionados às UBS´s, e os casos mais complexos serão direcionados aos Centros de Atenção Psicossocial – CAPS. Os atendimentos ficarão mais perto de casa, com mais rapidez e menos fila.

Maternidade - Ainda na rede de Urgência e Emergência, em 2021, para atendimento na Maternidade Municipal, foram adquiridos cinco berços aquecidos, quatro incubadoras, aparelhos de fototerapia, e foram contratados fisioterapeutas. Os profissionais receberam capacitação do método canguru e foi criado o Comitê Institucional de Mortalidade Infantil, que discute todos os casos antes de serem encaminhados para o Comitê do Município. 

Foi implantada na maternidade a ‘reunião clínica de apgar menor de 7’ (teste feito no recém-nascido logo após o nascimento, que avalia seu estado geral e vitalidade, ajudando a identificar se é necessário qualquer tipo de tratamento ou cuidado médico extra após o nascimento), onde são feitas investigações dos casos. 

Também foram contratados os serviços de ultrassonografia infantil, prometido desde 2012 pelos gestores, e cardiologia pediátrica, com médica que faz ultrassonografia e ecocardiograma nos recém-nascidos internados na UTI neonatal. 

Depois de muitos anos, foi realizada pela SESAU a contratação de manutenção preventiva de equipamentos médico-hospitalares, que visa manter todo aparato em pleno funcionamento, evitando uma pane repentina que prejudique os serviços. 

Além disso, foi retomado o projeto de visita semanal às unidades de atenção básica, que foi interrompido por causa da pandemia. As visitas são realizadas com serviço de psicologia e assistência social para tentar vincular as gestantes à Maternidade.

Zoonoses - O atual prédio do Departamento de Controle de Zoonoses será demolido, dando lugar a uma nova edificação com melhores condições estruturais, de equipamentos e equipe, oferecendo um atendimento digno e justo para os animais. Enquanto as obras são realizadas, a Zoonoses será alocada provisoriamente no Centro de Convenções. O novo equipamento terá sala cirúrgica, sala de recuperação, farmácia, consultórios, circuito Agility, depósito de ração, solarium, sala de vacinas, área técnica, área administrativa, canil e gatil, sala de esterilização, morgue, sala de expurgo e depósitos de lixos recicláveis, séptico e orgânico.

Área Continental -  O Hospital Doutor Olavo Horneaux de Moura será reestruturado e terá uma grande ampliação de equipamentos e equipe. O número de leitos vai dobrar de 20 para 40, e a unidade passará a oferecer exames com melhor qualidade, como ultrassom e tomografia computadorizada.

No Pronto Atendimento do Rio Branco serão oferecidos os atendimentos em Pediatria e Ortopedia, que atualmente não estão disponíveis na Área Continental, além de Clínico Geral e Odontológico. 

Com estrutura mais moderna do que as oferecidas anteriormente, o Pronto Atendimento do Rio Branco contará com mais médicos e enfermeiros. 

A Unidade Mista do Humaitá passará a funcionar 24 horas como Unidade Básica de Saúde, de segunda a sexta, das 8h às 21h e aos sábados, das 8h às 13h. Como Pronto-Socorro, nos demais horários, além de domingos e feriados. 

A Unidade de Saúde do Parque das Bandeiras passa a ser a Unidade Mista do Parque das Bandeiras, funcionando 24 horas como Unidade Básica de Saúde, de segunda a sexta, das 8h às 21h e aos sábados, das 8h às 13h. Como Pronto-Socorro, nos demais horários, além de domingos e feriados. 

As ambulâncias agora ficam de prontidão nas Unidades Mistas, melhorando assim o tempo de resposta dos atendimentos do SAMU. Além disso, o atendimento foi reforçado com a contratação de sete profissionais para compor o quadro de médico regulador e intervencionista. 

Outra mudança foi a transferência da ala de internação psiquiátrica do Município para o Hospital Doutor Olavo Horneaux de Moura, no Humaitá. Com esta medida, a Prefeitura conseguiu dobrar o número de leitos oferecidos, que agora são mais amplos e adequados, oferecendo melhores condições.

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) promoveu diversas ações de políticas públicas de assistência para pessoas em situações de vulnerabilidade social. Exemplo disso foi a entrega da casa de passagem “Estrela”, que tem como objetivo acolher crianças e adolescentes por um curto período de tempo.

A estruturação do CAD Único também é outra realização da secretaria, oferecendo atendimento à população para atualização de dados e cadastro. Em apenas um dia, até 120 cadastros podem ser realizados.

Um dos destaques foi a ação contra o frio, que abrigou mais de 140 pessoas em situação de rua no ginásio do Dondinho quando os termômetros apontavam baixas temperaturas. Além disso, foram realizadas doações de agasalhos, alimentos e produtos de higiene.

Sempre visando à dignidade da população, a Sedes ofereceu um curso de capacitação para nove munícipes que frequentam o Centro POP. Alguns deles conseguiram ser reintegrados no mercado de trabalho, garantindo salário e saindo das ruas.

Em julho, a comunidade do México 70 recebeu atendimento da Sedes e cestas básicas do Fundo Social de São Paulo, por meio da Polícia Militar, contemplando cerca de 300 famílias.

Agosto foi um mês de grande importância para a Secretaria. Após sete anos o Município conseguiu extinguir o processo judicial. A Sedes e as Secretarias de Gestão (Seges) e a de Assuntos Jurídicos (Sejur) foram fundamentais para a resolução. Além da questão processual, outro importante resultado está na pactuação junto ao Sistema MSE Web, do governo do Estado, para controle dos atendimentos e obtenção de recursos e na ampliação dos postos de cumprimento de Prestação de Serviço à Comunidade (PSC), que a partir de 2022 passou a ser realizado também na Subprefeitura.

O Serviço de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes (SAICA) “Arco Íris” estava com a estrutura comprometida e, inclusive, alvo de constantes demandas do Ministério Público. Um novo local foi escolhido para abrigar crianças e adolescentes, muito mais amplo e capaz de propiciar uma condição mais digna.

Já a Secretaria de Cultura, Esportes e Cidadania (Secec) busca formar verdadeiros ‘campeões’ com diversas iniciativas ao longo destes 500 dias. No momento mais restritivo da pandemia, os profissionais se reinventaram para não prejudicar os alunos com a iniciativa ‘Esporte em Casa’, no qual os professores deram aulas virtuais.

Em junho de 2021, uma parceria entre Secec e Secretaria de Imprensa e Comunicação Social (Seicom) lançou uma exposição no Paço Municipal, compartilhando uniformes, fotografias e diversas histórias que envolvem o futebol amador da Cidade.

Com o intuito de valorizar e implementar a prática da capoeira, foi inaugurada a nova ‘Escola de Capoeira’, localizada no Centro Esportivo Bitaru.

O Ginásio Poliesportivo Dondinho, principal patrimônio esportivo de São Vicente, passou por uma revitalização completa, com troca de piso, pintura, nova iluminação e reparos na quadra. A conclusão das obras veio com um evento do mais alto nível. O Dondinho recebeu uma partida oficial do Campeonato Paulista de Voleibol, entre Vedacit Guarulhos e Climed Atibaia.

O equipamento também foi reforçado com a chegada de novos equipamentos para o projeto de boxe ‘Resgatando com os Punhos’, iniciativa que busca inserir no meio esportivo crianças e adolescentes que vivem em vulnerabilidade social. Os materiais são de excelência, como luvas, sacos de pancada e capacetes.

Parcerias são fundamentais dentro do esporte. Em março, o Ginásio passou a ser palco do ‘Projeto Olímpico e Paralímpico de Tênis de Mesa’, ação que formará novos atletas, oferecendo aulas gratuitas e outras diversas bonificações.

Quem gosta de bater uma bolinha recebeu uma notícia e tanto recentemente. O ‘Projeto Futebol de Areia Raiz’ foi retomado contemplando mais de 70 alunos que participam de forma gratuita.

No início deste ano, os equipamentos esportivos passaram a oferecer gratuitamente nove modalidades. Dentre elas, uma chamou atenção: a de defesa pessoal para mulheres. As novidades contemplaram 100 novos alunos.

Cerca de 80 alunos passaram a fazer parte das seleções do Município em modalidades variadas, como caratê, judô, handebol, ginástica rítmica, voleibol masculino e feminino, futsal masculino e feminino, xadrez e taekwondo.

Um convênio com o Governo do Estado trouxe um presente para a Área Continental. Por meio do ‘Projeto Areninha’, foi entregue um campo de futebol society e uma quadra de basquete 3x3 localizado no Humaitá, com arquibancada e iluminação de LED.

A Primeira Cidade do Brasil é rica em atrações e curiosidades que compõem a história do nosso país. A Secec, ao longo desses 500 dias, teve papel essencial resgatando traços culturais do Município.

Em meio à pandemia, os profissionais da Cultura se reinventaram criando uma web-série sobre os 40 anos da Encenação da Fundação da Vila de São Vicente, produção audiovisual de cinco episódios, dirigida pela subsecretária de Cultura, Elizangela Bafini, e o ator vicentino, Christian Malheiros. O documentário estreou no Cine Roxy.

Também foram desenvolvidas minimetragens que expõem recortes da origem da Cidade e seus marcos. As exibições foram veiculadas nos canais da TV Primeira.

Um projeto de extremo sucesso e que veio para ficar foi a ‘Feira Calunga Mix’, iniciativa lançada em junho de 2021, onde artesãos expõem suas confecções, como bijuterias, artigos e artefatos. A feira é realizada aos sábados, das 14 às 18h, na Praça 22 de Janeiro, no Centro. Atualmente, ela conta com mais 40 artistas inscritos.

As oficinas também estão no radar da Secec. Desde o início da gestão. Mais de 750 alunos foram contemplados com variados cursos presenciais e/ou virtuais. De forma democrática, as capacitações passaram por quase 20 bairros de São Vicente.

Os programas de apoio ao Governo do Estado também estiveram presentes. No Projeto Guri, mais de 300 alunos se formaram em educação musical nas oficinas culturais. Foram mais de 80 atividades virtuais gratuitas.

Em maio de 2021, a Feira Orgânica, já realizada no Parque Cultural Vila de São Vicente, passou a ser promovida, também, no Itararé, com edições nas manhãs de quarta-feira.      

A secretaria segue determinada em resgatar traços que contam a história do Município, como por exemplo, a revitalização da Biquinha de Anchieta, monumento que foi completamente restaurado, valorizando um dos principais patrimônios da Cidade.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedect) oferece à população vicentina diversos cursos profissionalizantes. Mais de dois mil alunos já foram capacitados nas mais de 70 formações oferecidas.

A Sedect conta com parceiros como Senai, Sebrae, Senac e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, bem como colaboradores como Camp Rio Branco, Camp SV, Igreja Presbiteriana, Lions Clube, Fundo Social (FSS-SV), Escola de Moda e E.E Esmeraldo Tarquínio.

Além dessas parcerias, o ‘Projeto Conecta São Vicente’ tem como objetivo a inclusão da comunidade, utilizando os recursos tecnológicos acessíveis, integrando os alunos no ambiente digital.

O Projeto CIT (Capacitação para Introdução ao Trabalho), busca inserir os vicentinos no mercado de trabalho. Este curso é uma adaptação do ‘Programa Estadual Meu Emprego/Trabalho em Equipe’. O CIT é ministrado aos bolsistas do ‘Programa Bolsa Trabalho’ antes de serem inseridos nas secretarias municipais (Sedes, Seduc, Sesau e Secult).

Também por meio do CIT foi realizada a capacitação aos atendidos do Centro POP, com o objetivo de promover a inclusão social de pessoas em situação de rua, orientando-as a conhecerem mais sobre o mundo do trabalho.

O “Projeto Elas Fazem”, idealizado pela vice-prefeita Sandra Conti, visa a capacitar as mulheres vicentinas em áreas que sempre foram consideradas masculinas. Entre os cursos oferecidos estão os de pintura residencial, reparação em instalações elétricas residenciais e pequenos reparos em edificações-elétrica, encanador e azulejista. Além das capacitações voltadas à construção civil, outras também fazem parte, como barbearia, logística, motorista de veículo de carga e operadora de empilhadeira.

Com atrações históricas, náuticas e naturais, a primeira Vila do Brasil é o destino de mais de um milhão de visitantes por ano e, dentro dos 500 dias de gestão, foi inserida dentro do novo Mapa do Turismo, instrumento do Governo Federal que reconhece municípios com real vocação dentro do setor.

Dez espaços e equipamentos turísticos, como o Porto das Naus e a Biquinha de Anchieta, foram revitalizados pela Secretaria de Turismo (Setur) com o intuito de recuperar a história da Cidade. Além de aprimorar os cartões postais, oito estações de alongamento e cinco bicicletários foram instalados.

Da Ponte Pênsil ao Memorial dos 500 anos, o Município ganhou sete novos totens de identificação turística. Além da nova identidade visual, agora todos têm acesso a mapas turísticos, descrições e narrações históricas por meio de QR Code.

As atrações acessíveis e voltadas para a comunidade afrodescendente, LGBTQIA e terceira idade fizeram com que São Vicente conquistasse mais um título: o reconhecimento dentro do Mapa da Diversidade no Estado de São Paulo, classificados pela secretaria estadual de Turismo e Viagens como destinos turísticos inclusivos.

Em parceria com a Secretaria de Educação (Seduc), mais de 12 mil estudantes da rede aprenderam ainda mais com o projeto "Turismo Pedagógico", responsável por promover imersão de conteúdo fora do ambiente escolar com o auxílio de jogos pedagógicos, tour autoguiado pelo Centro Histórico e realização de Walking tours.

Os animais de estimação também ganharam um espaço próprio, com o lançamento da "Praia Pet Friendly", o primeiro permitido para cães e gatos, na Praia dos Milionários.

Mais melhorias estão a caminho. O Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos (Dadetur) transferiu um recurso de R$ 9 milhões à Cidade, montante que será utilizado na revitalização da orla do Gonzaguinha e na Praça da Bandeira.

A Secretaria de Defesa e Ordem Social (Sedos) tem como finalidade formular e implementar políticas públicas que garantam a manutenção da ordem na Cidade. 

No total, mais de 220 atendimentos foram concluídos pela equipe da Defesa Civil durante esses 500 primeiros dias de governo. O efetivo responsável por receber as demandas de emergência participou da Oficina Preparatória para Operação de Chuvas de Verão (OPV 2021/2022), com instruções do 6° Grupamento do Corpo de Bombeiros.

Com o slogan "Cuidado de um é cuidado de todos", a Guarda Civil Municipal de São Vicente (GCM) esteve envolvida em diversas campanhas compartilhadas com outras secretarias.

Em fevereiro de 2022, aconteceu a oitava cerimônia de formatura de agentes, nomeando 17 novos profissionais que foram treinados e capacitados para atuar e fazerem parte da 'Operação Centro Seguro'.

Uma equipe foi preparada especialmente para o patrulhamento das escolas. Os agentes também receberam treinamento para aprimorar os reflexos com armas de fogo.

Dando sequência ao programa 'São Vicente mais Segura', a frota da Guarda Civil foi reforçada com a chegada de dez novas viaturas.

Entre janeiro de 2021 a maio de 2022, mais de 600 ocorrências foram atendidas. As operações conjuntas totalizaram 206 chamados.

Novidades estão a caminho: 30 totens de segurança serão posicionados em diversos pontos estratégicos do Município. Com quatro metros de altura, o equipamento conta com câmeras que serão integradas ao Centro de Controle Operacional e botão do pânico.

Durante todo o período, os agentes da Guarda Civil Ambiental que integram a equipe de São Vicente, trabalharam a todo vapor. Entre todos os chamados recebidos e resgates de animais silvestres efetuados, um total de 50 ocorrências foram registradas.

De acordo com dados do primeiro trimestre de 2021 e de 2022, houve uma diminuição de 48% de acidentes que resultam em mortes e 0,4% em ocorrências que não incluem vítimas fatais, graças às campanhas de conscientização no trânsito. 

Entre 2021 e 2022, o Fundo Social de Solidariedade (FSS-SV) encabeçou diversas ações em conjunto com as demais secretarias da Prefeitura, com a finalidade de auxiliar e beneficiar a população vicentina.

O projeto “Entre Elas” contra a pobreza menstrual foi idealizado em julho de 2021, em parceria com a Secretaria de Saúde (Sesau) e de Educação (Seduc). Já esteve presente em 24 escolas e entregou 30 mil absorventes femininos para as alunas da rede municipal, além de promover rodas de conversa e esclarecimento de dúvidas. Os meninos também não ficaram de fora. O “Agora é com eles”, lançado em abril de 2022, surgiu da ideia de dialogar com os adolescentes entre 12 e 16 anos sobre pautas relevantes do universo masculino. Ao todo, seis escolas já foram visitadas e 700 alunos atendidos.

Pensando nas futuras mamães e bebês, o “Acolhe mãe”, em parceria com a Sesau, foi lançado em agosto de 2021 com o objetivo de dar suporte psicológico para grávidas em situação de vulnerabilidade. Mais de 70 mulheres foram atendidas e 15 enxovais doados.

Falando em enxoval, o FSS-SV promove campanhas mensais de arrecadação. Mais de 460 mães receberam roupinhas e itens de cuidados para o bebê. Cerca de 420 pacotes de fraldas, infantis e geriátricas, também foram distribuídos.

Outra campanha de sucesso é o "Abraço Quente", que em 2021 distribuiu mais de 28 mil peças de roupas para associações e projetos sociais.

Uma ação fixa do Fundo Social é a arrecadação de alimentos. Ao todo, as doações superaram a marca de 3,5 mil cestas básicas e quase 13 mil quilos de mantimentos para diversos projetos sociais e públicos mais atingidos pela pandemia. Em parceria com a Sesau, também foi lançada a ação “Vacina Solidária”, que arrecadou quase cinco mil quilos.

Ainda pensando no bem-estar feminino, o projeto “Força Amiga” visa acolher e apoiar mulheres que estejam enfrentando o câncer de mama. Foram oito encontros até o momento e 30 munícipes atendidas com várias atividades.

Nesses 500 dias de mandato, a Páscoa de mais de 10 mil crianças foi ainda mais doce. Ovos de chocolate produzidos pelo curso do FSS-SV e doados por munícipes foram entregues em casas de acolhimento, ala pediátrica do Crei e lares de amparo aos idosos.

Com o objetivo de apoiar munícipes que não têm condições de pagar por atendimento psicológico, surgiu o projeto “Escuta Solidária”. Plantões gratuitos são oferecidos na Praça 22 de Janeiro, sempre aos sábados, para quem quiser conversar com psicólogos voluntários. Desde julho de 2021, foram promovidas dez edições e 150 pessoas receberam atendimento.

Nem só de ações e projetos vive o Fundo Social. Diversos cursos gratuitos são oferecidos à população com a finalidade de gerar renda e oportunidades de emprego. Ao todo, 215 alunos já passaram pelas oito capacitações disponíveis. Para ensinar os estudantes além da sala de aula, já foram realizadas quatro edições da “Feira Arte Social”. Em média 200 peças confeccionadas por professoras e alunos são vendidas.

Para mostrar que São Vicente é uma só, no aniversário de 490 anos da Cidade o Fundo Social inaugurou sua sede na Área Continental, levando para a população os mesmos cursos e oportunidades da sede da Área Insular. O desenvolvimento e a solidariedade cruzaram a ponte.

A Secretaria de Serviços Públicos (Sesp) é responsável pela manutenção e zeladoria da Cidade, como roçagem, raspação, poda de árvores, limpeza de canais, tapa-buracos, pavimentação, cata-treco, além da limpeza urbana e das praias.

Em 500 dias, as equipes da Secretaria realizaram a limpeza dos canais 20 vezes, retirando aproximadamente seis mil toneladas de resíduos. Também foram realizadas mais de 40 obras de microdrenagem em diversas ruas da Cidade, com o objetivo de minimizar os danos dos alagamentos. Na Área Continental, quase 300 serviços de hidrojateamento e 230 de galerias foram executados.

O descarte irregular é um problema crônico de São Vicente, gerando muitos gastos para os cofres públicos. Já foram recolhidos das ruas cerca de 80 mil toneladas de lixo. O cata-treco é um serviço fornecido pela Prefeitura com o objetivo de sanar essa questão. Entre 2021 e 2022, as equipes realizaram cerca de 20 mil atendimentos na Área Insular, somando mais de 8 mil toneladas de resíduos. Já na Área Continental, mais de 2,2 mil solicitações foram atendidas.

O serviço de tapa-buraco utilizou mais de 3 mil toneladas de material asfáltico, e a pavimentação das ruas 50 mil toneladas, beneficiando quase 70 ruas em toda a Cidade. A secretaria também realizou a zeladoria de 86 praças somente na Área Insular e a manutenção de 14 parquinhos.

As Secretarias de Desenvolvimento Urbano e Parcerias Público-Privada (Sedurb) e a Secretaria de Obras (Seob), realizaram ao longo dos 500 dias diversos serviços e projetos de infraestrutura. A obra da Ponte dos Barreiros, pavimentação e iluminação fazem parte de algumas das melhorias realizadas na gestão.

Ao longo de 2021 mais de 41 ruas foram asfaltadas por toda Cidade, chegando pela primeira vez em muitos locais, trazendo dignidade para a população.

A Ponte dos Barreiros alcançou no fim de abril a marca de 85% da conclusão total de obra e 100% das estacas recuperadas. O cronograma de entrega se mantém para final de julho de 2022, seguindo o cronograma de 12 meses.

A iluminação de diversas avenidas, ruas, praças e acessos na Cidade tiveram melhorias. Mais de 1.000 lâmpadas e luminárias foram substituídas por led, garantindo mais eficiência e diminuindo o consumo de energia.


A Secretaria de Gestão (Seges) é responsável por formular políticas municipais para São Vicente e, dentro dos 500 dias, propôs novas formas de estruturação dentro da Administração Pública, promovendo agilidade e avanços dentro dos fluxos de trabalho.

O projeto de reestruturação organizacional é exemplo das mudanças feitas dentro da gestão Kayo Amado, ação responsável por readequar as secretarias da Prefeitura com foco na melhor prestação de serviços aos vicentinos.  A modificação não envolveu aumento de despesas e nem criação de mais cargos, redimensionando recursos e diminuindo a burocracia.

O Boletim Oficial Eletrônico do Município, mais conhecido como BOM, também foi um dos avanços realizados pela pasta. A ferramenta oficial tem como intuito dar mais transparência aos atos oficiais do Poder Executivo, Legislativo e entidades da Administração Direta e Indireta. A implementação do BOM não representou custos significativos, sendo mais uma conquista que facilitou a prestação interna de contas.

A modernização foi um dos pontos altos da secretaria durante esse período: Em 500 dias, a Prefeitura de São Vicente iniciou a implementação de processo eletrônico, visando a eliminação do uso de papel no âmbito da administração pública até o final de 2024. Além disso, 650 novos computadores foram disponibilizados aos servidores municipais, sendo possível desburocratizar os procedimentos e melhorar a prestação de serviços. 

A Seges também foi responsável por auxiliar melhores resultados para a Cidade durante a pandemia do Covid-19, convocando mais de 90 profissionais de saúde em fevereiro de 2021 para contratação emergencial e decretando oficialmente a obrigatoriedade da vacinação contra a Covid-19 para servidores públicos municipais. Após a publicação do Decreto Municipal 5632-A, mais de 78% dos funcionários procuraram o imunizante.

Em parceria com a Cooper Natureza, a Secretaria de Meio Ambiente e Bem-Estar Animal (Semam) elevou, em 2021, a quantidade de resíduos recolhidos pelo programa de Coleta Seletiva, chegando a 1.518 toneladas, que corresponde a um aumento de 7,5% em comparação ao ano anterior.

Este aumento é reflexo do trabalho realizado pela Semam, tanto nas ações de melhoria da coleta seletiva quanto nas iniciativas de educação ambiental, que vêm despertando na população a consciência sobre a importância da preservação do meio ambiente.

Foram realizados diversos mutirões de limpeza das praias, em parceria com a Fundação Ecomar. Munícipes puderam se voluntariar para recolher lixos e micro lixos das areias de São Vicente.

Também foram plantadas centenas de mudas de árvores nativas da região com o projeto “Memória Viva”, que homenageia os vicentinos vítimas da COVID-19.



Os primeiros 16 meses de gestão foram de grandes desafios também na área da educação, entre os quais recuperar escolas e creches sucateadas, equipar professores e retomar as aulas presenciais após dois anos de pandemia.

Primando sempre pela qualidade, em pouco tempo o governo conseguiu, pela primeira vez na história de São Vicente, atender os alunos com 43 mil kits na educação infantil, no ensino fundamental I e II e na Educação de Jovens e Adultos (EJA). Entre os itens, estão cadernos, estojo, lápis, lápis de cor, canetas, agenda, maleta e caderno de desenho.

Com o objetivo de aumentar a qualidade de aprendizagem, 44 unidades receberam o kit esportivo, composto por dez bolas de futsal, dez bolas de vôlei, cinco bolas de basquete, cinco bolas de handebol, uma rede de vôlei, bambolês, conjunto de tênis de mesa e 40 cones. A secretária da Educação, Nívea Marsili, ressaltou que essa ação inédita no Município é “de extrema importância e ajuda muito nossos alunos na prática esportiva e na saúde”.

Os 1,8 mil professores e professoras ativos da rede municipal também ganharam um reforço para facilitar o trabalho em sala de aula, com um notebook destinado para cada profissional. Trata-se de um reforço público, uma vez que a tecnologia também contribui para despertar o interesse dos alunos. Além disso, as escolas estão sendo equipadas com kits multimídia, em que os professores terão equipamentos de datashow para uma aula mais dinâmica e atrativa.

Outra ação providenciada é a reprografia, permitindo que os educadores não tenham custos para imprimir atividades em casa.

O efetivo também foi ampliado, com 50 novos educadores de PEB I contratados para atender a educação infantil e o ensino fundamental I (1º a 5º ano).

Estímulo à leitura - O acesso aos livros paradidáticos ficou mais democratizado graças a uma parceria com o Lions Club de São Vicente, que está levando às unidades escolares as “gelatecas”. Trata-se de geladeiras sem uso, customizadas e adaptadas para alimentar os alunos com centenas de obras literárias. Com acesso livre aos títulos, a criança pega o livro que quiser, devolvendo à gelateca após a leitura. 

Até o momento, são seis unidades atendidas: EMEI Vila Jóquei (Jóquei Clube), EMEI Adilza de Oliveira Rosa Sobral (Cidade Náutica), EMEIEF Nilton Ribeiro (Japuí),  EMEF Lions Clube (Vila São Jorge), EMEF Leonor Guimaraes Alves Stoffel (Samaritá) e EMEF Renan Alves Leite (Cascatinha).

Demaes - Em 2021, a rede municipal de ensino passou a contar com uma equipe de atendimento exclusivo para pequenos reparos nas 115 unidades que compõem a rede municipal. Com 52 funcionários, o Departamento de Manutenção Escolar (Demaes) foi criado para realizar pequenos reparos nas escolas e creches da Cidade. Só em 2022, foram 678 serviços realizados até o momento, voltados a reparos na parte elétrica; alvenaria (tampas de caixas de gordura, construção de abrigo de gás, reparos em pisos);  execução e reparo em portões de ferro; vazamento de descarga, hidra e caixa d’água; troca de portas; manutenção em telhado; substituição e colocação de forros e divisórias; e pintura.

A base do Demaes fica na Avenida Nações Unidas, 786 (Vila Margarida).

Novas creches - Em 19 de janeiro, duas novas creches foram inauguradas. Com capacidade para 144 crianças, a Creche Júlio Pereira de Andrade, no Parque das Bandeiras, tem uma sala de berçário para 18 alunos; quatro salas de Maternal I para 72 alunos; e três salas de Maternal II para 54 alunos. Já a Creche da Vila Margarida tem capacidade para 234 crianças, e conta com com duas salas de Berçário I e II, para 48 alunos; duas salas de Berçário II para 48 crianças; três salas de Maternal I para 64 alunos; e três salas de Maternal II para 74 crianças.

Formação Continuada - Em 2022, São Vicente passou a integrar o Programa de Formação de Lideranças do Centro Lemann — oferecido gratuitamente às redes municipais.  Apenas 1% das cidades brasileiras foram atendidas pela entidade cearense. Entre os objetivos da iniciativa, estão sensibilizar gestores às lideranças educacionais, ampliar a capacitação técnica, fomentar a gestão pedagógica, reduzir as desigualdades, promover a aprendizagem e possibilitar o desenvolvimento integral dos estudantes. Também reforçam a rede de formação continuada o Grupo Gesto Formar (com plano de ações de melhorias de Políticas Públicas Educacionais, visando planejamento, qualidade no ensino e comunicação efetiva), Singularidades e Mathema.

No final de abril, São Vicente foi uma das oito cidades elencadas pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) pelos avanços conquistados, celebrando os resultados alcançados por meio do Crescer com Proteção.

Transporte escolar - Por meio do Departamento de Transporte Escolar, e em consonância com a Constituição Federal, a Seduc atende aproximadamente 500 crianças residentes nas Área Rural, Área Continental e Região Insular da Cidade, no intuito de facilitar e promover cada vez mais o acesso à Educação. 

Trata-se de um transporte de qualidade, com uma frota composta por 32 veículos, entre próprios e terceirizados. Quatro dos veículos são ônibus, modelo 2021, e possuem capacidade para transportar 59 passageiros. Além disso, todos os veículos possuem acessibilidade, com elevadores ou rampas.

Prezando pela segurança de cada criança, o atendimento é feito por profissionais (motoristas e monitores) treinados e qualificados para transportar os alunos em segurança de suas casas para a escola. Todo este serviço é monitorado através de visitas periódicas de fiscalização, a fim de acompanhar o que vem sendo realizado no dia a dia das crianças

Educação em números - São Vicente conta com 53 creches, 60 escolas e dois Centros de Educação de Jovens e Adultos, totalizando 1.984 professores, além de 216 profissionais na equipe pedagógica, entre diretores, coordenadores e assistentes de direção. 

A Secretaria de Educação (Seduc) vem adotando e seguindo as orientações exigidas para o atendimento 100% presencial. Todas as unidades escolares contam com materiais de higiene (máscaras descartáveis, sabonetes e álcool 70) e limpeza, para atender as normativas elencadas pelo Comitê Municipal Covid-19 e o Plano Municipal de Retomada das Aulas e Protocolos Sanitários.



A Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária (Sehab) está tendo o papel de colocar a “casa em ordem” - e tudo está bem encaminhado na Cidade nestes primeiros 500 dias de governo

Núcleos que sempre ficaram emperrados na questão de regularização fundiária estão tendo a documentação destravada pela gestão. Projetos habitacionais parados voltaram à ativa. Tudo com trabalho e seriedade para o bem-estar das famílias que vivem em São Vicente.

Moradores do México 70 que se encontram em área de remoção, por exemplo, terão o cadastro social atualizado para serem atendidos nos empreendimentos Parque Bitaru II – fase 1 (224 unidades), Parque Bitaru II fase 1 (192 unidades), bem como o Jardim Rio Branco – Quadras B e C (400 unidades). O projeto inclui educação ambiental, geração de emprego e renda, organização comunitária, entre outras ações. Os espaços desocupados serão revitalizados, com qualidade de vida nos aspectos urbanísticos, ambiental e social. 

No Charm e Batuíra, as obras de infraestrutura já estão em andamento, com implantação de redes de água e esgoto, drenagem e pavimentação das ruas. Tudo está no prazo planejado e a previsão de conclusão é para 2023, atendendo 1.050 famílias. Paralelamente às obras, uma parceria entre Sehab e Sedect viabilizou um curso do Programa “Meu Emprego - Trabalho em Equipe”, do Governo do Estado, para jovens acima de 15 anos que buscam o primeiro emprego. 

O Rio dos Bugres também  integra este planejamento:  equipe técnica realiza o levantamento cadastral de quem vive nas palafitas, para a remoção e posterior concessão de auxílio aluguel, custeada pela COHAB-ST. No primeiro trecho, são 70 famílias atendidas, mas as demais serão incluídas na ação em parceria com a cidade de Santos. Após desocupação, será feita a requalificação urbana e recuperação ambiental. O projeto coordenado pela Sehab envolve Gabinete do Prefeito, Sedurb, Semam, Sedes, Sedos, Sejur, Seob e Sesp.

Também encontra-se em andamento a obra do Conjunto Habitacional de Interesse Social Parque Bitaru II – Fase 1, com 224 unidades habitacionais. Com 75% da obra executada, a previsão de conclusão é para o primeiro semestre de 2023.

As obras dos conjuntos habitacionais Parque Bitaru II (Fase 2) e do Jardim Rio Branco (quadras B e C), totalizando 592 unidades, foram retomadas no mês de março de 2021, após o trâmite licitatório ser finalizado em novembro de 2020. A empresa pediu distrato menos de seis meses após o início das obras (setembro/21) e solicitou reequilíbrio econômico-financeiro de quase 25% do contrato. Diante disto, novo procedimento licitatório se fez necessário. 

Cadastro Habitacional Permanente - Já em funcionamento, este moderno instrumento digital de política habitacional desburocratiza o acesso à moradia, de forma transparente, dando ao munícipe a informação clara de todo o processo de seleção. Também ajuda a gestão a ter um levantamento quantitativo e qualitativo das necessidades de moradias e direcionar, de maneira mais efetiva, as demandas aos Programas e Projetos Habitacionais. Até o momento 47.086 famílias já estão inscritas.  

Vida Digna – Em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, a Cidade aderiu ao Programa Vida Digna, com a construção a partir de junho de 228 unidades habitacionais para famílias do Batuíra e Sambaiatuba. Mais 300 unidades comprometidas pelo Governo do Estado estão em projeto para outras áreas do Município ou concessão de carta de crédito. Todas as famílias já foram cadastradas pela Sehab, em ambos os núcleos habitacionais, totalizando aproximadamente 400 famílias beneficiadas.

O Vida Digna inclui, também, projeto de recuperação ambiental nas áreas de remoção. No dia 7 de maio foi realizada pesquisa qualitativa com as famílias residentes para levantar entre os moradores quais as necessidades e desejos que poderão ser contemplados dentro do projeto de requalificação da área.

Regularização Fundiária - Somando-se todas as ações de regularização fundiária em diferentes etapas, 16.777 unidades habitacionais se encontram em andamento na Cidade.

Em parceria com a CDHU, a Sehab promove a regularização de dois importantes conjuntos: o São Vicente C (Cidade Náutica); e o São Vicente D (Esplanada dos Barreiros), com 312 unidades, em trâmite final no Cartório de Registro de Imóveis de São Vicente. 

Com a parceria estabelecida junto ao Programa Cidade Legal, foram realizadas reuniões técnicas que resultaram na definição de prioridades de ação para 12 núcleos (14.360 lotes) e a contratação dos serviços técnicos necessários às ações de regularização fundiária nos seguintes locais:  São Vicente A (65 lotes), São Vicente B (350 lotes), Fazendinha (3.500 lotes), Caixeta e Piçarro (1.600 lotes), Rua Eduardo Dias Coelho (140 lotes), Rio Negro (1.220 lotes), Rio Branco (3.225 lotes), Sambaiatuba (2.500 lotes), Miau (260 lotes), Vila Nova Mariana (700 lotes), Vila Feliz (500 lotes) e Vila Iolanda (300 lotes).

Além disso, foram elencados como passíveis de regularização fundiária, dentro do Programa Casa Verde Amarela, 355 unidades da Rua Japão. 

Estão em fase de licitação os núcleos Vila Nova Mariana, Vila Feliz e área C do núcleo Sambaiatuba, que totalizam 1.428 lotes.

Também já foi finalizado o cadastro dos moradores dos núcleos Vila Nova São Vicente A e Vila Nova São Vicente B. Além disso, os moradores dos núcleos urbanos Rio Negro e Rua Eduardo Dias Coelho foram cadastrados nos meses de março e abril deste ano. 

Após análise destes dados e de outras informações coletadas durante o processo de regularização os imóveis serão registrados no cartório de registro de imóveis, conferindo, portanto, aos moradores o título de proprietários. 

Importante destacar que os núcleos Charm e Batuíra, compostos por aproximadamente 1.050 lotes, estarão no processo de regularização fundiária com recursos de repasse federal, em fase de licitação. 

Por fim, em parceria com o proprietário, está igualmente em andamento a regularização fundiária do núcleo Samaritá, composto por 700 unidades habitacionais.

Fazendinha - Inserida no Programa Cidade Legal, a área da Fazendinha passou em março por vistoria para elaboração de parecer técnico acerca das ações necessárias para regularização fundiária. Paralelamente, a equipe técnica da Sehab desenvolveu estudo preliminar para urbanizar uma área de quase 858 mil m², consolidando 3.000 construções no núcleo. Devido à proximidade com o leito do Rio Mariana, será necessária a remoção de uma área de 202 mil m², onde se encontram 516 construções. A estimativa de custo total para a execução da urbanização, remoção e projeto de recuperação ambiental da área é de R$ 102.793.898,06. Na área da Fazendinha existe ação civil pública em andamento, com tratativas da Sehab com os proprietários.

Dique do Caixeta e Dique do Piçarro - Durante o primeiro semestre de 2022 foi desenvolvido estudo preliminar para as áreas do Dique do Caixeta e Dique do Piçarro. Para o Caixeta (composto por área de 63.470,02 m² e 1.032 construções), o custo estimado é de R$ 162.280.831,52 para implantação do projeto. Já no Piçarro (área de 35.732,46 m² e 531 construções), o montante é de R$ 95.207.317,89 para implantação de projeto de urbanização e recuperação da área. A proposta do estudo preliminar foi apresentada na Câmara Federal de Conciliação, em razão de ação civil pública.

Estação Elevatória de Esgoto – Uma estação elevatória de esgoto beneficiará 832 famílias de três conjuntos: o Parque Bitaru I (entregue em 2011 sem a devida infraestrutura), o Parque Bitaru II (que se encontra em execução) e o São Vicente S (em fase de licitação pela CDHU). Após revisão e aprovação dos projetos junto à Sabesp, a obra  está na fase de licitação, com previsão de início até o final deste ano.

 
 
 
 

Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite