Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 18 de abril de 2024.
06/12/2022
NOTÍCIAS
Alunos viram exploradores ambientais em visita a centro de pesquisa da USP
 
Um dia para ficar para sempre na memória. Assim, os alunos de duas escolas municipais do bairro Náutica 3 definiram a visita ao Centro de Capacitação e Pesquisa em Meio Ambiente (CEPEMA), da Universidade de São Paulo (USP), onde, por algumas horas, atuaram como pesquisadores ambientais mirins. 
 
Matriculados nas unidades de ensino fundamental Vera Lúcia Machado Massis e Pastor Joaquim Rodrigues da Silva, os grupos aproveitaram o estudo de campo de forma produtiva. Entre as atividades, os estudantes botaram as mãos na terra para o plantio de araçá vermelho, árvore típica da  Mata Atlântica que supera 6 metros de altura. As emefs foram presenteadas com uma muda pronta para o plantio, que terá acompanhamento dos alunos no seu desenvolvimento.
 
As turmas também tiveram contato com minerais, maquete do sistema solar, animais taxidermizados e conservados no formol, utilizaram microscópios  e tocaram numa jiboia, tendo uma aula completa sobre o réptil. 
 
A ação faz parte do programa realizado pelo Centro Aprendiz de Pesquisador (CAP), em parceria há seis anos com o Núcleo de Educação Ambiental da Secretaria de Educação (NEA/Seduc). Trata-se de um espaço interativo que disponibiliza atividades e experimentos para alunos desde o Ensino Fundamental I até o Ensino Médio. 
 
Coordenadora do CAP, Marcela Fejes destaca que o programa foi criado para atender estudantes sem acesso a laboratórios de pesquisa. “Aqui temos um espaço onde eles podem atuar como mini pesquisadores, sendo estimulados a abrirem suas cabeças e a pensar que existem portas para um mundo diferente ao que estão acostumados”, apontou Marcela, destacando que muitas crianças ganham a oportunidade de conhecer o universo acadêmico, inspirando-se a desenvolver habilidades que desconheciam. 
 
“É uma experiência muito válida, porque eles não têm essa vivência em sala de aula. Aqui eles colocam na prática o que aprendem na escola”, afirmou a professora de ciências Maria Joselene Teixeira Arantes, há oito anos na rede municipal.
 
Aluno do 7º ano da EMEF Vera Lúcia Massis, Matheus Batista Romualdo, 12 anos, disse ter gostado de tudo no passeio e garante não ter ficado com medo da serpente. “Vou contar para os meus pais e nunca vou esquecer esse dia”. Levy de Oliveira Correia, também do 7º ano, demonstrou coragem. “Tive contato com a serpente e foi tranquilo. Não senti medo nenhum”. Colega dos meninos, Lara Ferreira afirmou que “ o que eu mais gostei foi da tartaruga empalhada. Aprendi muito aqui”.
 
CEPEMA - O espaço conta com seis laboratórios com equipamentos de última geração, viveiro, centro de triagem de animais, salas de aula, biblioteca e espaço interativo que as crianças e outros visitantes podem explorar. “Sempre foi nossa intenção que a comunidade estivesse envolvida em nossos projetos, que não fosse um ambiente isolado da universidade no meio do nada, porque ele está inserido na Baixada Santista. Sendo assim, sentimos que temos muito para dar para a comunidade, principalmente porque não existem centros de pesquisas aqui na região. A Prefeitura de São Vicente sempre nos acolheu super bem, fomos muito bem recebidos ao longo dos seis anos dessa parceria”, explicou a Dra. Marcela Fejes. 
 
 
Por - Renato Pirauá
 

Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite