Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 29 de maio de 2024.
24/03/2023
NOTÍCIAS
No Mês de Combate à Tuberculose, Sesau promove ações para prevenção e conscientização da doença
Anualmente, no dia 24 de março é celebrado o ‘Dia Mundial de Combate à Tuberculose’, data que busca aumentar a conscientização sobre as consequências devastadoras à saúde, sociais e econômicas devido a esta doença.
 
Desde o início do mês, a Secretaria de Saúde de São Vicente (Sesau-SV), por meio do Centro de Atendimento à Tuberculose e Hanseníase (CATH), intensificou as visitas nas unidades de saúde do Município para orientação aos profissionais, tanto da Área Insular quanto da Área Continental.
 
As visitas da equipe do CATH visam reforçar a importância da identificação de possíveis novos casos da doença, e da busca por pacientes faltosos ou que indicam abandono do tratamento, trabalho que é feito com o intuito de evitar o aumento de pessoas com a doença.
 
Houve também a intensificação de orientação e busca nas localidades com maior permanência de pessoas em vulnerabilidade social, com realização de coleta de rastreio e distribuição de material informativo sobre o tratamento. 
 
Além da população vicentina, os profissionais de saúde das unidades também receberam explicações e treinamento, enfatizando a importância do trabalho e cuidado no apoio à prevenção, ao diagnóstico e tratamento da tuberculose. 
 
Neste sábado (25), acontece um mutirão que foca na prevenção da tuberculose, na Unidade Básica de Saúde (UBS) Central, das 8h às 13h. No local, serão realizados testes de bacilo de Koch (BK) para detecção da doença. A unidade fica na Avenida Antônio Emmerich, 509 - Vila Melo.
 
Para a secretária de Saúde, Michelle Santos, os profissionais estão preparados e a postos para identificar e aconselhar os pacientes sobre os riscos da doença e sobre a importância do acompanhamento no Centro de Atendimento, diariamente ou mensalmente, dependendo do caso. 
"É possível, sim, tratar a tuberculose. Mas, para isso, os moradores precisam ser acompanhados pelos médicos do CATH. Com essa supervisão, a Sesau consegue evitar nobaa contaminações. Seguindo todas as orientações da equipe de saúde, o paciente consegue evitar uma tuberculose resistente, o que pode agravar os efeitos da doença e prolongar o tratamento".
 
A coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Elisângela Silva de Jesus, ressalta que as ações visam, além de dar ênfase para a gravidade da doença, destacar a eficácia do tratamento. "Após a confirmação do caso de tuberculose no munícipe, esse paciente é imediatamente incluído no CATH para ser acompanhado pela equipe médica especializada e iniciar o tratamento, que é supervisionado e gratuito. Fornecemos a medicação e os profissionais realizam o Tratamento Diretamente Observado (TDO) do paciente na unidade de saúde mais próxima de sua residência. O acompanhamento tem duração mínima de seis meses, podendo ser prolongado de acordo com alguns critérios. É seguro e eficaz".


Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite