Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 13 de abril de 2024.
11/04/2023
NOTÍCIAS
Casal vicentino cria velas aromáticas com nome dos bairros da Cidade
Seria apenas mais uma história de pessoas com alergia respiratória, se Agatha Aparecida Maia não tivesse sido criativa para fazer da adversidade uma oportunidade de empreender. 
 
Moradores do bairro Esplanada dos Barreiros, Agatha e o marido Bruno Maia tiveram a ideia de produzir velas aromáticas após os filhos,  Nelson (5 anos) e Joana (2), apresentarem muitas alergias. “Meu objetivo foi criar um produto natural para cuidar da minha família. Como trabalho na área da saúde, juntei a ideia à teoria”, comenta Agatha.
 
Mas os produtos confeccionados pela terapeuta ocupacional não são apenas especiais por serem orgânicos. O casal decidiu demonstrar seu amor por São Vicente batizando sua loja de “Calunga” e suas velas com os nomes de alguns bairros da Cidade. 
 
"Calunga, segundo o Instituto Histórico Geográfico de São Vicente, também é ‘aquele que deseja a paz’. Ainda segundo eles, os escravizados, quando conseguiam fugir das suas amarras ou eram libertos, vinham para cá para reestruturar suas vidas, sua cultura e sua existência. Como queríamos evidenciar a primeira Vila do Brasil, utilizamos os pontos historicamente oriundos dos povos indígenas e do povo negro para relembrar a força das nossas raízes”, explica Agatha.
 
Humaitá, Japuí, Voturuá, Itararé, Vila Valença e Biquinha foram os bairros homenageados por Agatha e Bruno. Jabaquara, em Santos, também foi lembrado por ser histórico. Os aromas são inspirados nos locais: Humaitá tem notas de capim-limão, citronela e “banho de cachoeira”; Japuí tem notas de melancia e “sabedoria”; Biquinha tem notas de café com pimenta e “encantos”; Voturuá tem notas de pitanga e “folha molhada”;  Itararé tem notas de lavanda, patchouli, “folga e carinho”; Vila Valença tem notas de pêssego, limão siciliano e “sofisticação” e Jabaquara tem notas de sândalo, baunilha e “glamour”.
 
“Temos um amigo que mora em Nova Iorque, nos Estados Unidos, e ele conta que os americanos têm por hábito usar muitas velas no dia a dia. Ele está sempre nos enviando fotos e ideias. O aroma da vela Jabaquara veio de uma sugestão dele”, comenta Bruno.
 
Outro diferencial é o ingrediente escolhido para a confecção das velas. Agatha utiliza cera de coco ou cera de abelha. “Não usamos parafina ou cera de soja, pois temos como lema em nosso empreendimento a sustentabilidade, o cuidado com a saúde e a promoção do bem-estar. A parafina libera substâncias que fazem mal ao nosso organismo, tanto quanto o cigarro. Diferente da cera de coco e de abelha, que são produtos naturais e orgânicos”. 
 
“Um colega de trabalho tem fortes alergias respiratórias e se sente mal quando a esposa acende incenso ou utiliza algum produto com cheiro mais forte. Eles compraram uma das nossas velas para testar e se surpreenderam, pois ele ficou bem. Agora eles podem ficar com a casa cheirosa sem problemas”, conta Bruno.
 
As velas são produzidas artesanalmente, uma a uma, em três tamanhos: 120, 80 e 20 gramas. Outro produto diferenciado é a linha ‘Calunga velas Mensageiras’, cuja queima revela uma mensagem personalizada que pode ser escolhida pelo cliente.
 
O casal visa ampliar o catálogo de seus produtos para proporcionar novas experiências. “Estamos desenvolvendo ‘velas travel’, de 50 gramas, velas de massagem e o home spray para perfumar ambientes”, revelam.
 
Por Isabella Paschoal

Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite