Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 24 de fevereiro de 2024.
10/10/2023
NOTÍCIAS
Racismo na escola é tema de segunda palestra de Encontro de Educadores nesta terça-feira (10)
O segundo momento do Encontro de Educadores de São Vicente desta terça-feira (10) trouxe uma provocação aos 350 professores presentes: existe equidade racial na escola onde você trabalha? A pergunta, feita pelo ator e apresentador do evento, Christian Malheiros, precedeu a palestra de Gustavo Forde, que trouxe à tona o tema  ‘Implicações de uma Educação com Equidade Étnico-racial’.
 
Professor na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), onde atua na área da Educação das Relações Étnico-raciais, Forde realiza estudos e pesquisas em descendência e relações étnico-raciais na Educação. É, também, autor do livro “Vozes negras na História da Educação: racismo, Educação e movimento negro no Espírito Santo”.
 
O acadêmico destacou como, na escola, acaba-se reproduzindo estereótipos históricos contra a população negra, mas que isso é negado pela sociedade, que não se reconhece como racista. “Numa quadrilha junina, a menina caipirinha preta acaba fazendo par com quem?”, questionou, acrescentando que “todos aqui já tiveram experiência de racismo, seja na condição de vítima, testemunha ou que produziu a prática racista”.
 
Militante há quase 40 anos, o professor ressaltou que o movimento negro é um espaço de rica produção de conhecimento em diversas áreas, mas que nosso referencial cultural, por ser eurocêntrico, produz tais rótulos. “A brancura é colocada como sinônimo de beleza a ser admirada e respeitada”, acrescentou.
 
Para desconstruir essa visão, é necessário entender que a diversidade humana é, na verdade, uma qualidade nossa. “A educação brasileira tem um dogma de que todos somos iguais, quando na verdade somos diferentes, com diferentes tons de pele, cabelo e nariz, que não têm que ser tolerados, mas respeitados. Somos humanos, também, porque somos diferentes”, definiu, acrescentando que “as crianças pretas têm direito à mesma intensidade de afeto desde a primeira infância”.
 
A palestra foi apresentada no salão do Ilha Porchat Club, para uma plateia de 350 pessoas, entre professores, gestores, funcionários e colaboradores da educação, com transmissão no Youtube pelo canal da Seduc de São Vicente.
 
Texto - Renato Pirauá

Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite