Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 23 de junho de 2024.
10/02/2021
NOTÍCIAS
Japuí recebe mutirão contra dengue e chikungunya a partir de segunda-feira (15)

Na próxima segunda-feira (15), moradores do bairro Japuí vão receber a visita de agentes de saúde que vão orientar sobre a prevenção da dengue e chikungunya. O objetivo do mutirão é eliminar os depósitos de água parada nos imóveis e terrenos. Haverá, também, recolhimento de materiais inservíveis para evitar uma epidemia de doenças transmitidas pelo vetor Aedes aegypti.

Ao todo, 25 agentes vão percorrer as ruas do bairro durante os dias 15, 16 e 17 de fevereiro, sempre das 8h às 14h, para tirar dúvidas, alertar sobre água parada e, sobretudo, eliminar estes possíveis criadouros do mosquito em residências.

O trabalho será realizado respeitando os protocolos sanitários de saúde, em razão da pandemia. Os agentes, que já estão vacinados contra a Covid-19, farão as visitas usando máscara, luvas descartáveis (trocadas em cada visita realizada) e álcool em gel.

Para o Fabio Lopes, biólogo e chefe do Departamento de Controle de Doenças Vetoriais (Decodove), é extremamente importante que a população permita a entrada dos agentes para a vistoria. Ele explica que “o problema maior é a quantidade de mosquitos e não necessariamente o aumento no número de casos”.

Para o biólogo, a população precisa fazer a sua parte também. “A pouca colaboração dos moradores favorece a proliferação do mosquito. Para evitar o aumento do número de casos da doença, é preciso que cada pessoa faça a sua parte. Todos devem eliminar de casa qualquer possível criadouro do Aedes e, com isso, impedir a proliferação do vírus”, conclui.

A dengue, especificamente, se apresenta em quatro sorotipos diferentes, DENV1, DENV2, DENV3 e DENV4. Na Baixada Santista, está em circulação o tipo um e dois. Por isso, neste cenário, é possível que um cidadão possa contrair até duas vezes a doença, já que a infecção por um sorotipo não gera imunidade sobre os demais.

Sobre a chikungunya, não é possível adquiri-la mais de uma vez. Depois de infectada, a pessoa fica imune pelo resto da vida.

Prevenção – A melhor forma para prevenir o mosquito Aedes aegypti é eliminar toda água armazenada, que pode se tornar um criadouro. É importante manter a caixa d’água fechada, lavar os tanques semanalmente com escova e sabão, encher os pratos das plantas de areia até a borda, manter calhas limpas, colocar o lixo em sacos plásticos e com a lixeira sempre fechada.

Além disso, repelentes e inseticidas também podem ser usados ao sair de casa, seguindo as instruções do rótulo. O uso de mosquiteiros também é uma boa forma de proteção, principalmente para bebês, pessoas acamadas e trabalhadores em período noturno, que dormem durante o dia.

Transmissão – Tanto a dengue, quanto a chikungunya são transmitidas pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectada com o vírus.

Sintomas - Cada uma das doenças mencionadas possui uma característica específica. Entre as diferenças, a dor de cabeça costuma ser mais intensa na dengue, enquanto a dor nas articulações é mais intensa na chikungunya.

Para a dengue, o primeiro sintoma é a febre alta (39° a 40°C) de início repentino, que geralmente dura de dois a sete dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, fraqueza, dor atrás dos olhos. Também é comum ocorrerem náuseas e vômitos, que resultam em perda de peso.

Já os sintomas da chikungunya são dores intensas nas articulações dos pés e mãos, além de dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer, ainda, dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele.

Tratamento - Ambas as doenças não possuem um tratamento viral específico, além da medicação sintomática, com analgésicos e antitérmicos (paracetamol e dipirona).

As pessoas que apresentarem sintomas, devem evitar os salicilatos e os anti-inflamatórios não hormonais, já que seu uso pode favorecer o aparecimento de manifestações hemorrágicas e uma possível evolução para uma fase subaguda. O paciente deve permanecer em repouso e iniciar hidratação oral, ingerindo dois litros de água no período de 24 horas.

Denúncias - Para munícipes que queiram realizar denúncias, o Decodove disponibiliza o número 0800 771 0037. É importante que o denunciante forneça os dados sobre o local onde se encontra a irregularidade, facilitando o trabalho dos agentes.

Por: Nícolas Pedrosa



Atalhos da página

Rede Corporativa e-Solution Backsite